16 DE JULHO DE 2024
Fechar [x]

MILTON ALVES

10/07/2024 06:00

A força de Pepê Collaço

Quando destacamos a importância de termos deputados que de fato nos representem ocupando as cadeiras do parlamento, pois nenhum outro tipo de poder o substituirá, já que na hora de reivindicar pela sua comunidade vale muito mais o peso do voto como membro da bancada do que a amizade com os governantes de plantão, nos acusam de estarmos fazendo apenas campanha contra este ou aquele pré-candidato. Absolutamente. Estamos, sim, expondo verdades que podem até conflitar com os interesses de alguns, mas que têm que ser, pelo menos, lembradas quando surgem os exemplos. 

Ter representantes  

Vejam o caso de amanhã, quando o governador em exercício, Mauro De Nadal (MDB), estará em Tubarão, na sede da Acit, às 10h, trazendo uma verba de R$ 5 milhões, oriunda das sobras do duodécimo da Assembleia, liberadas para que ele as use em atos que referendam sua passagem pelo comando do governo. Este dinheiro é destinado à bancada parlamentar do Sul, composta pelos deputados da Amurel, Amrec e Amesc, e poderia ser destinado a qualquer outra obra, de Garopaba a Passo de Torres. Virá para Tubarão e Laguna, todavia, pela importância do projeto, sim, mas também pelo poder de articulação do deputado Pepê Collaço (Progressistas), que é o coordenador da bancada.
   
A obra da dragagem

Batalhador ferrenho pela retificação do rio Tubarão, chegando até a ser chamado de “chato” por colegas, de tanto que fala desta dragagem pelos corredores da Assembleia, Pepê não perdeu tempo quando Nadal lhe falou do recurso e fez ver aos demais pares da bancada sulina que este era um momento ímpar para todos contribuírem com a sua luta. Mesmo porque é uma luta não só dele, mas de todos os demais representantes do Sul.   

Os trabalhos na foz

Com os R$ 5 milhões trazidos por Nadal, será executado o projeto de dragagem e adequação do trecho portuário do canal da Barra, que não havia sido contemplado pela ação do governador Jorginho Mello (PL), dias atrás, quando autorizou a assinatura do convênio entre Estado e UFSC para que a universidade desenvolva um novo projeto de dragagem do nosso rio. Aliás, quando será assinado este convênio, hein? Prometeram que sairia ainda em junho, mas até agora nada.

O bode na sala

Mas voltando ao projeto da área portuária, sem dúvida foi outra bela cartada do surpreendente Pepê Collaço. O filho do “Galo Velho”, como é conhecido nosso querido Gijo Collaço, está realmente mandando ver. Aliás, Pepê me declarou dias atrás que estava preocupado, já que o projeto da Ufsc não contemplava as obras da foz, que são bem mais complexas e dispendiosas, e seria estranho dragar o rio, deixando, porém, a chamada barra entupida de areia e pedras. Com esta ação, ele tira o bode da sala e comprova, mais uma vez, que ter representantes na bancada é fundamental para os interesses da Amurel. Só não enxerga quem não quer, ou quem coloca os interesses pessoais acima do coletivo. 

Diário do Sul
Demand Tecnologia

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a nossa Política de Privacidade. FECHAR