24 DE MAIO DE 2024
Fechar [x]

DA REDAÇÃO

12/04/2024 06:00

Procura muito baixa

Durante a semana, o DS mostrou que 97% dos leitos de UTIs SUS nos hospitais da região estavam ocupados. O aumento se deve aos casos de dengue e doenças respiratórias, principalmente. Apesar disso, poucas pessoas estão buscando a imunização contra a gripe e a covid-19. A cobertura vacinal da gripe, por exemplo, iniciou em 25 de março e atingiu apenas 20% do grupo prioritário até agora (leia mais na página 5). Não é apenas uma questão de saúde pessoal, é um ato de cidadania simples, individual, mas que tem impactos poderosos e coletivo. Manter a vacinação em dia é uma das ações mais eficazes e que salvam vidas.

Campanha

Para quem ainda não foi se vacinar, neste sábado será realizado o dia D da campanha em todo o Estado. Nas cidades da região, os postos de vacinação estarão abertos para aplicar a dose da vacina na população dos grupos prioritários com horário estendido até as 17h.

Melhorias
Mais uma via de Capivari de Baixo terá a condição de mobilidade urbana transformada. A rua João Goulart, entre os bairros Centro e Caçador, começou a receber o serviço de reperfilagem nesta semana. Os serviços também serão feitos nas ruas Manoel Pedro Flor, no bairro Três de Maio, e José Domingos Bittencourt, no bairro Santa Lúcia. 

Encontro na capital 
Integrantes da Associação Catarinense de Jornais (ACJ), formada pelos nove grandes jornais diários impressos de Santa Catarina, entre eles o DS, os quais, juntos, formam um grupo com circulação e abrangência em quase todos os municípios do Estado, foram muito bem recebidos pelo secretário de Estado de Comunicação, João Paulo Gomes Vieira, e pela gerente de mídia, Carla Zampieri. Profissionais com experiência e reconhecimento nacional, eles não deixaram de destacar o valor e o posicionamento do meio impresso, o qual segue forte em todas as regiões de Santa Catarina, fomentando a leitura de qualidade, devidamente apurada, e formando opinião.

Indenização
O Supremo Tribunal Federal (STF) confirmou que o Estado pode ser condenado a indenizar vítimas de disparo de balas perdidas durante operações policiais. A Corte encerrou na sessão de quinta-feira o julgamento que reconheceu, no ano passado, a responsabilidade dos governos municipais, estaduais e federal pelas mortes em confrontos entre a Polícia Militar ou militares das Forças Armadas com criminosos em centros urbanos. Pela tese definida pelo STF, o Estado é responsável na esfera cível por morte ou ferimento decorrentes de operações policiais. A regra também prevê que a perícia inconclusiva da polícia não afasta a responsabilização dos governos. Os ministros julgaram o caso da vítima Vanderlei Conceição de Albuquerque, alvo de uma bala pedida durante operação policial no Complexo da Maré, no Rio de Janeiro, em junho de 2015.

  • 1 / 2
  • 2 / 2
Diário do Sul
Demand Tecnologia

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a nossa Política de Privacidade. FECHAR