MENU

NOTÍCIAS


TODAS | EDIÇÃO DE HOJE | DA REDAÇÃO | DIVERSÃO | ESPORTES | GERAL | POLÍTICA | SEGURANÇA

09/04/2019, 06:00

Entidades da região se manifestam


 
redacao@diariodosul.com.br
Dê a sua opinião
Comentários ou sugestões
Envie esta
notícia por e-mail
 


Nos últimos dez anos, a população da região se manifesta contra a instalação da Indústria de Fosfatados Catarinense (IFC), em Anitápolis. A empresa, antes pertencente às multinacionais Bunge e Yara, agora adquirida pela Vale, pretende, segundo nota emitida pela Acivale (Associação Empresarial do Vale do Braço do Norte), explorar uma mina de fosfatos a céu aberto no município.

Diante de diversas informações levantadas a respeito da empresa, sobre o período em que os empreendedores irão explorar as jazidas e os riscos pertinentes à atividade, a ONG Montanha Viva, em parceria com a Acivale, com o DEL – Desenvolvimento Econômico Local – e sua Câmara Técnica do Meio Ambiente e demais entidades, manifesta-se contrária à instalação da mina no município.

“No dia 4 de abril, recebemos a informação de que o TRF da 4ª região de Porto Alegre extinguiu os processos sem a devida atenção ao caso, o que abre a possibilidade de novos pedidos para a instalação da mina aos órgãos ambientais competentes, órgãos esses que, a partir de 2015, tiveram a guarda relaxada no que tange à liberação de minas”, diz a nota emitida pela Acivale.

“Mesmo diante das explanações dos técnicos da empresa, de toda a segurança que o empreendimento visa estabelecer, é assustador saber que nossa população, nossas empresas, nossa agropecuária, meio ambiente e demais fatores não relacionados podem ser comprometidos com o rompimento de barragens de rejeitos e poluição severa do ar, a exemplo de tantos outros eventos do tipo registrados no Brasil e no mundo”, pontua.

Desastre ambiental inviabiliza investimentos
Ainda por nota, a Acivale reitera que “é sabido que qualquer desastre ambiental inviabiliza investimentos, no entanto, mesmo que a empresa trabalhe para minimizar os danos, de uma maneira ou de outra os danos existirão. Infelizmente, a atividade humana é danosa na maioria das atividades, mas, por hora, a abertura dessa mina irá naturalmente favorecer outros empreendimentos danosos dentro de nosso já sofrido meio ambiente. Acreditamos que é um preço alto a pagar por toda a população que habita o leito do rio Braço do Norte, desde Anitápolis até a lagoa de Santo Antônio dos Anjos, em Laguna. Sendo assim, reiteramos nosso parecer contrário à instalação da IFC em Anitápolis”, finaliza.



Veja tudo sobre: ifc, manifestação, desenvolvimento
 


OUTRAS NOTÍCIAS



ESPORTES

Tubaronense é vice-campeã em competição internacional de caratê

09/04/2019, 06:00

ESPORTES

Tubarão Futsal cobra apoio ao esporte

09/04/2019, 06:00

DIVERSÃO

“Toy Story 4” é a estreia nas telonas

09/04/2019, 06:00

GERAL

Católicos celebram Corpus Christi nesta quinta-feira

09/04/2019, 06:00







MAIS LIDAS










Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping
Centro - Tubarão/SC - CEP 88701-105 - 48. 3631-5000
Todos os direitos reservados - JORNAL DIÁRIO DO SUL