MENU

NOTÍCIAS


TODAS | EDIÇÃO DE HOJE | DA REDAÇÃO | DIVERSÃO | ESPORTES | GERAL | POLÍTICA | SEGURANÇA

16/03/2019, 06:00

Reitoria volta a defender necessidade de parceria


 
redacao@diariodosul.com.br
Dê a sua opinião
Comentários ou sugestões
Envie esta
notícia por e-mail
 

O gabinete da reitoria da Unisul se manifestou, na sexta-feira, sobre a necessidade de investimentos para poder reorganizar e modernizar a estrutura acadêmica. A nota, divulgada para a imprensa, deixa claro que a universidade não tem como se revigorar financeiramente sozinha.

Segundo a nota, eventuais investimentos trarão resultados significativos à Unisul e à região, “porque significará a revitalização da estrutura acadêmica e do fôlego financeiro necessário ao bom andamento das atividades acadêmicas”.

O comunicado diz ainda que o cenário educacional brasileiro sofreu transformações rápidas e profundas com as facilidades proporcionadas pela tecnologia. “A Unisul, com recursos de investimentos e para custeio, poderá reorganizar e modernizar suas estruturas acadêmicas, criando novas alternativas de formação profissional,  assim como o aumento de seus quadros de alunos e professores, o que significará um ganho qualitativo para as regiões onde a Unisul atua, salientou”, explica o gabinete.

Em um trecho do comunicado, o gabinete da reitoria diz que a Unisul, neste momento, não tem fôlego sozinha para revigorar-se em nível financeiro e de investimento. O texto destaca ainda que a instituição tem nota máxima na avaliação do MEC – cinco –, e que isso deve viabilizar parcerias ou alternativas de investimentos.

O comunicado segue relatando que as estratégias em busca de soluções estão seguindo trâmites específicos, dependendo da modalidade e dos rituais inerentes ao modelo fundacional, “o que exige um conjunto de procedimentos e a necessidade de se manter as conversações reservadas, em determinados momentos”, salienta o gabinete.

Por fim, a nota ressalta que a universidade não está medindo esforços para enfrentar a situação e pede o apoio da comunidade universitária e externa. 

BUSCANDO SOLUÇÕES

As dificuldades financeiras que a Unisul enfrenta nos últimos anos se agravaram no ano passado. Os atrasos nos salários dos funcionários e o bloqueio de contas da instituição foram notícias em todo o Estado. Em maio, a Justiça do Trabalho determinou o bloqueio de R$ 6,6 milhões das contas da universidade, para garantir o pagamento integral dos salários atrasados. Em setembro, a Vara do Trabalho de Palhoça determinou outro bloqueio na conta da Unisul.

A Unisul, aos poucos, foi encontrando alternativas para tentar quitar os débitos. Parte dos pagamentos foram agendados, parcelados e efetuados, cronograma que gerou descontentamento por parte do Sindicato dos Professores e auxiliares de Administração Escolar de Tubarão (Sinpaaet). A Câmara de Vereadores de Tubarão formou uma comissão para acompanhar a situação e buscar soluções.

Rumores de que a universidade seria vendida tomaram força em 2018, o que foi negado pelo reitor Mauri Luiz Heerdt. Em carta enviada aos colaboradores em maio, Mauri explicou que a Unisul busca parcerias para conter a crise. “Não buscá-las significaria deixar ao acaso nosso bem mais precioso: as pessoas. Evidentemente, há infinitas possibilidades e formatos de parcerias”, disse na carta.



Veja tudo sobre: unisul, investimentos, universidade
 


OUTRAS NOTÍCIAS



ESPORTES

Tubarão Futsal joga em casa sexta

16/03/2019, 06:00

ESPORTES

Leão se prepara para jogar no Rio

16/03/2019, 06:00

GERAL

Meta é zerar fila por vagas em creches até o fim do ano

16/03/2019, 06:00

SEGURANÇA

Grupo especializado em furtos é preso

16/03/2019, 06:00







MAIS LIDAS










Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping
Centro - Tubarão/SC - CEP 88701-105 - 48. 3631-5000
Todos os direitos reservados - JORNAL DIÁRIO DO SUL