MENU

NOTÍCIAS


TODAS | EDIÇÃO DE HOJE | DA REDAÇÃO | DIVERSÃO | ESPORTES | GERAL | POLÍTICA | SEGURANÇA

07/03/2019, 06:00

A arte como forma de superação


 
redacao@diariodosul.com.br
Dê a sua opinião
Comentários ou sugestões
Envie esta
notícia por e-mail
 


Créditos: Karla Fernandes Félix/DS

Há um ano, a arte virou uma forma de superação e também de renda extra na vida de Louizi Cristina Eich. Ela, que é conselheira tutelar em Capivari de Baixo, descobriu em março de 2018 um cisto nas cordas vocais. O plano B na vida da profissional comunicativa acabou vindo através de placas personalizadas, com frases motivacionais.

Segundo Louizi, tudo começou como um passatempo antes da descoberta do cisto. “A primeira placa, eu fiz em 2016. A gente tinha madeira sobrando em casa, por conta de uma obra. Era madeira tratada e que podia ganhar uma nova função. Meu marido me ajudou, fez o corte da placa e comecei a escrever e a desenhar nela”, conta Louizi.

No ano passado, ao descobrir o problema nas cordas vocais, o médico pediu pra que ela fizesse um tratamento específico, além de repouso vocal. “Ainda no consultório, ele comentou que eu deveria ter uma renda alternativa, já que teria de usar menos a voz. Foi quando lembrei das placas. A partir dali, comecei a me dedicar, usando a arte como forma de ganhar dinheiro, mas também de expor minha criatividade e até mesmo sentimentos”, explica.

Os primeiros clientes surgiram no círculo familiar e de amizade. Aos poucos, o hobby foi tomando formato profissional, e Louizi foi ampliando os serviços. Hoje, as placas são feitas por encomenda e de forma personalizada, do jeito que o cliente pede. O marido, Anderson, além de incentivador, é quem ajuda a cortar e moldar as placas. As duas filhas, Beatriz e Luiza, também dão sugestões e avaliam o trabalho feito pela mãe.

Para tratar o cisto e evitar uma cirurgia, Louizi faz fonoterapia. Mesmo trabalhando como conselheira tutelar, ela concilia o tempo e aproveita os períodos de folga para confeccionar as placas de madeira. Ao término do contrato como conselheira, ela gostaria de voltar a dar aula, já que é formada em Pedagogia, Ciências Biológicas e pós-graduada em Psicopedagogia. “Mas nem tenho motivos para desanimar ou ficar triste, encontrei algo que sei fazer bem, que traz alegria e leva sentimento às pessoas”.

 

Pensando grande

Para o futuro, a ideia é ampliar ainda mais os trabalhos da Emplaca, nome dado à empresa de Louizi. Toda a venda é feita através das redes sociais, pelo Instagram @louizi_emplaca e também pelo Facebook. “Atendo muitos pedidos da região, até para que as placas sejam usadas em eventos como casamentos e formaturas, ou ainda como opção de presente e brindes”, conta Louizi. Os pedidos também podem ser feitos através do telefone (48) 99944-4909.



Veja tudo sobre: arte
 


OUTRAS NOTÍCIAS



SEGURANÇA

Homem é preso por divulgar pornografia infantil

07/03/2019, 06:00

DIVERSÃO

“Aladdin” e “Hellboy” estreiam nas telonas

07/03/2019, 06:00

ESPORTES

Equipe Master vai jogar em Portugal

07/03/2019, 06:00

GERAL

Novo bafômetro está sendo analisado pela PM

07/03/2019, 06:00







MAIS LIDAS










Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping
Centro - Tubarão/SC - CEP 88701-105 - 48. 3631-5000
Todos os direitos reservados - JORNAL DIÁRIO DO SUL