MENU

NOTÍCIAS


TODAS | EDIÇÃO DE HOJE | DA REDAÇÃO | DIVERSÃO | ESPORTES | GERAL | POLÍTICA | SEGURANÇA

09/02/2019, 06:00

Após incêndio, Climaq reinaugura nova loja sábado


 
redacao@diariodosul.com.br
Dê a sua opinião
Comentários ou sugestões
Envie esta
notícia por e-mail
 


Pouco mais de dois meses depois de perder tudo em um incêndio, o casal Juliana Mota Mendes e Rafael Nogaredo, e, agora, a sócia Juliete Mota Mendes (irmã de Juliana) inauguram neste sábado sua nova empresa Climaq, em Tubarão.

O novo espaço fica a aproximadamente 200 metros de onde funcionava a antiga empresa, destruída pelo fogo na madrugada do dia 27 de novembro do ano passado. Durante o tempo em que precisaram reconstruir tudo, o casal e alguns funcionários trabalharam em um local cedido por um amigo, com computadores em cima de uma pequena mesa, papéis e telefone. Eram os primeiros passos para o recomeço.

A loja de ar-condicionado ficou completamente destruída pelo fogo, e o prejuízo estimado depois das chamas foi em torno de R$ 800 mil. “Pensei em desistir de tudo. Fechar pra sempre. Mas lembramos dos nossos clientes, de tudo o que passamos para conquistar o que o fogo nos fez perder, e decidimos seguir adiante e recomeçar”, lembra Juliana. 

Ela afirma que contaram, neste tempo, com a ajuda de muitas pessoas e a compreensão dos clientes. “Perdemos tudo, tivemos que atrasar muitos serviços, e as contas ainda continuavam a chegar. Foi muito difícil. Hoje, para reabrir, também contamos com a sociedade com a minha irmã, pois sem ela também não seria possível este recomeço”, pontua.

Ainda consternado com as lembranças da noite em que perderam tudo, o casal relembra como começou a história da empresa. “Antes, a loja era de um grupo de Criciúma. Eu era gerente, e o Rafael trabalhava nos serviços externos. A empresa foi colocada à venda, e resolvemos abraçar a oportunidade. Compramos e surgiu a Climaq”, conta Juliana.

Desde então, a empresa foi sendo aperfeiçoada, e neste sábado ela reabre com cinco funcionários, além dos, agora, três proprietários. “Essa é nossa história. Quando vimos o que estava acontecendo com a loja, naquela madrugada, a vontade era de desistir de tudo. Foram anos de esforço que viraram cinza. É algo que vai ficar para sempre em nossa memória”, relembra Juliana.

 

Apoio foi fundamental para o reinício

Após o incêndio, o casal conta que o que mais deu força para recomeçar foi o apoio de amigos, clientes e a sociedade em geral. “Era tanta gente torcendo pelo nosso retorno, nos dando força, de nem de onde imaginávamos, que não tinha como largar tudo. Tanta gente se solidarizou que ficamos sem palavras”, fala Juliana.

A empresária diz também que os funcionários foram cruciais para este apoio. “Tanto demonstra isso que estamos aqui no espaço cedido pelo Iago, trabalhando. Só tenho gratidão a todos que estão ao nosso lado”, diz Juliana. Para a empresária, ainda há motivos para acreditar que as pessoas são boas.

Desde o dia do incêndio, a empresa buscou seguir com o trabalho e atender aos clientes. “É a eles que devemos esse recomeço. Estamos, aos poucos, nos ajustando e atendendo a todos como podemos. Não queremos deixar ninguém na mão”, relata Juliana.



Veja tudo sobre: incêndio, climaq
 


OUTRAS NOTÍCIAS



GERAL

Vias transversais passam a ter sentido único

09/02/2019, 06:00

ESPORTES

Leão enfrenta o Marcílio Dias domingo

09/02/2019, 06:00

SEGURANÇA

Documento é aguardado para uso de prédio

09/02/2019, 06:00

GERAL

Os queridinhos da dieta saudável

09/02/2019, 06:00







MAIS LIDAS










Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping
Centro - Tubarão/SC - CEP 88701-105 - 48. 3631-5000
Todos os direitos reservados - JORNAL DIÁRIO DO SUL