MENU

NOTÍCIAS


TODAS | EDIÇÃO DE HOJE | DA REDAÇÃO | DIVERSÃO | ESPORTES | GERAL | POLÍTICA | SEGURANÇA

09/02/2019, 06:00

Quase 35 mil são cuidadores de idosos


 
redacao@diariodosul.com.br
Dê a sua opinião
Comentários ou sugestões
Envie esta
notícia por e-mail
 


Algumas profissões apresentaram um crescimento significativo nos últimos anos no Brasil, segundo dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), do Ministério do Trabalho. As 20 ocupações que mais tiveram acréscimo na quantidade de profissionais entre 2007 e 2017 no país estão ligadas à Saúde, Educação infantil, Agroindústria e Tecnologia da informação. A ocupação que mais cresceu no período analisado está relacionada ao envelhecimento da população.

Os cuidadores de idosos tiveram um aumento de 547% no país, passando de 5.263 profissionais em 2007 para 34.051 em 2017, dos quais 85% são mulheres com ensino médio completo. Há quase 13 anos a técnica em Enfermagem Rita de Cássia Fernandes, de 42 anos, é cuidadora de idosos. A forte ligação que sempre teve com pessoas com mais idade e a vontade de ajudar a levaram a seguir esta profissão.

“Me formei no curso técnico em 2006, e trabalhava no hospital já na área de geriatria, e nas horas vagas comecei também a cuidar de idosos em suas casas, no Rio Grande do Sul. Quando vim morar em Tubarão, continuei me dedicando a esta tarefa que eu amo, e que é muito gratificante”, conta.
Rita, hoje, trabalha para uma empresa especializada em cuidadores de idosos – a Jardim das Borboletas –, e seus cuidados são dedicados diariamente à dona Marlise Felipe Dal-Bó, de 80 anos. “Estou há cerca de um ano e meio com a dona Marlise, e é gratificante ver a melhora dela e ser sua companhia”, comenta.

Para a filha de dona Marlise, a jornalista Juliani Aparecida Dal-Bó, de 50 anos, Rita é uma verdadeira bênção na vida da família. “Por mais que eu, minha irmã, minhas cunhadas nos revezássemos nos cuidados com a minha mãe, o fato de ela ter uma saúde mais debilitada requeria cuidados ainda mais especiais, e foi o que Rita nos trouxe. Depois que ela chegou aqui, minha mãe conseguiu até voltar a andar – antes, ela estava numa cadeira de rodas. E hoje, ela é mais do que apenas a cuidadora da minha mãe, acabou sendo uma excelente companhia pra mim também”, revela.

 

Idades diferentes

Quando o jovem se une ao idoso, a troca de experiências é uma verdadeira lição de vida para ambos. E é assim com o técnico em Enfermagem Kelvin de Oliveira Marcos Feldhaus, de 26 anos, de Tubarão, que há quatro anos é cuidador de idosos. “Eu sempre tive esta ligação com idosos. Ajudei a cuidar dos meus avós, e, depois de tentar carreira em outras profissões, descobri que era esta que mais me identificava. Fiz o curso técnico, e hoje cuido de um senhor de 61 anos que teve um AVC. Fico com ele de segunda a sexta, das 18h às 21h, e, aos sábados, fico com ele por aproximadamente dez horas, e no domingo é o dia inteiro. É um trabalho recompensador. Um grande aprendizado. É comovente e gratificante”, conclui.

 

Empresa foi criada para poder oferecer os serviços que faltavam

O amor e a dedicação para cuidar de idosos levou Thayse Helena Domingos, de Tubarão, a criar sua própria empresa nesta área. Com formação técnica em Enfermagem, e bombeira comunitária, aliou ainda os cursos em Recursos Humanos, Estratégia e Planejamento e Relações Humanas Internacionais, e fez do seu conhecimento e experiência seu campo de atuação para facilitar a vida de quem precisa contratar um cuidador de idosos.

Thayse conta que atuou  nos hospitais e casas de repouso de Tubarão e observou, ao longo dos anos trabalhando na área da Saúde, a carência de um serviço focado na Enfermagem a domicílio na região. Unindo seu fascínio pela profissão e esta carência, ela criou o acompanhamento domiciliar Jardim das Borboletas, uma modalidade de prestação de serviços que visa à continuidade do tratamento hospitalar em casa.

“Após a alta do paciente, o tratamento é realizado em sua residência, onde ele será atendido por uma equipe multidisciplinar (médico, psicólogo, fisioterapeuta, nutricionista, enfermeira, técnicos de enfermagem e cuidadores). Será oferecido também um atendimento enquanto o paciente se encontra hospitalizado. Nossa equipe realiza os cuidados para uma recuperação mais rápida, além de ajudar a evitar a permanência prolongada do paciente no hospital”, explica.

O acompanhamento domiciliar traz mais rapidez e conforto aos pacientes, segundo Thayse, realizando procedimentos de enfermagem em âmbito domiciliar. O objetivo é oferecer um serviço de qualidade e conforto para os clientes na terceira idade, visando sempre o valor à vida e a importância das boas práticas assistenciais, proporcionando uma melhor qualidade de vida para muitos que necessitam desse tipo de atendimento em seu lar”, completa.



 


OUTRAS NOTÍCIAS



GERAL

Região se mobiliza contra fosfateira

09/02/2019, 06:00

GERAL

Vó Lurdes e seu 1 milhão de amigos

09/02/2019, 06:00

ESPORTES

Paratleta disputa Circuito de Bocha

09/02/2019, 06:00

GERAL

Boto pescador é encontrado morto

09/02/2019, 06:00







MAIS LIDAS










Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping
Centro - Tubarão/SC - CEP 88701-105 - 48. 3631-5000
Todos os direitos reservados - JORNAL DIÁRIO DO SUL