MENU

NOTÍCIAS


TODAS | EDIÇÃO DE HOJE | DA REDAÇÃO | DIVERSÃO | ESPORTES | GERAL | POLÍTICA | SEGURANÇA

11/01/2019, 06:00

Liberdade de se ver livre dos óculos


 
redacao@diariodosul.com.br
Dê a sua opinião
Comentários ou sugestões
Envie esta
notícia por e-mail
 


Quem precisa usar óculos ou lentes de contato na maior parte do tempo sabe o quanto isto pode ser incômodo e até trazer limitações no dia a dia ou em atividades físicas. São os chamados vícios de refração.

São condições oculares que fazem com que o paciente necessite de correção visual (óculos ou lentes de contato) para enxergar bem. Entre eles estão miopia, astigmatismo, hipermetropia e presbiopia.

De acordo com o oftalmologista Thiago Borges, da Oftalmoclínica, de Tubarão – pioneira na região Sul do Estado de Santa Catarina em correção refrativa a laser para miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia (vista cansada), há dez anos o procedimento é realizado na própria clínica.

“Realizamos, aproximadamente, 100 pacientes por mês de toda a região, e até mesmo de outros estados. O procedimento é muito seguro, e realizamos exames pré-operatórios dos mais avançados, como a tomografia de córnea com o equipamento Pentacam HR, e somente indicamos o procedimento se o resultado esperado ao paciente for muito bom”, afirma.

Dr. Thiago explica que o procedimento é realizado apenas com anestesia local (colírios) e dura, em média, menos de dez minutos para realização nos dois olhos. “O paciente fica livre do uso de óculos e lentes de contato na grande maioria dos casos”, pontua.

O oftalmologista conta que a pergunta mais frequente entre os pacientes é se, após realizar a correção, “o grau volta”. “Na verdade, o que acontece é que o laser corrige o grau que você tem hoje, mas não há como prever se você desenvolverá grau no futuro. Se voltar a utilizar óculos no futuro, é por ter desenvolvido um novo grau refracional, mas não por ter “voltado” àquele que o paciente tinha antes. Além disso, a chance de desenvolver grau, estando este estabilizado após os 21 anos de idade, é muito remota”, explica.

A clínica realiza a correção refrativa a laser personalizada, sendo um grande diferencial no resultado final do paciente, dando uma qualidade visual superior à correção convencional.


Localização privilegiada

A grande vantagem de fazer o procedimento na Oftalmoclínica, segundo dr. Thiago, é de o paciente estar em sua própria região, sendo que, em caso de qualquer intercorrência, embora rara, o paciente pode ser prontamente atendido. “Ao contrário de se deslocar várias horas até outro centro, onde, muitas vezes, o profissional que irá realizar o procedimento nem conhece o histórico do paciente”, pontua. “Hoje em dia, a grande maioria dos pacientes de nossa região já não se desloca mais para outros centros, preferindo fazer o procedimento em nossa região”, acrescenta o oftalmologista.

 

Cirurgia é o tratamento indicado para a catarata e o ceratocone

Entre outros problemas na visão, os oftalmologistas falam sobre a catarata – perda de visão progressiva e apenas reversível por cirurgia –, e o ceratocone – fragilidade genética na estrutura da córnea.

Com causas que variam desde o envelhecimento e oxidação natural do cristalino – por conta da idade avançada do paciente, até diabetes, glaucoma e inflamações, não existe, até o momento, uma forma clínica de tratar a catarata. De acordo com o oftalmologista Thiago Borges, a única forma de correção é através de uma cirurgia, na qual o cristalino é trocado por uma nova lente (artificial), que ficará no olho do paciente para sempre.

“Realizamos em nossa clínica a cirurgia com o equipamento Centurion Vision System, considerado o mais moderno do mundo para a remoção da catarata. Fomos a primeira clínica oftalmológica do Estado a adquirir tal tecnologia”, pontua.

“Nosso grande diferencial é utilizar apenas lentes intraoculares premium, consideradas as melhores do mundo para correção de catarata. Isto é um grande diferencial na visão do paciente, deixando-o também independente de óculos na maioria dos casos”, acrescenta dr. Celso Borges.

Já o ceratocone é uma fragilidade genética na estrutura da córnea, que, associada ao ato de coçar os olhos, leva à deformidade progressiva da córnea e perda da visão. Muitos pacientes nem sabem que possuem ceratocone. Os principais fatores envolvidos na doença são o fator genético e alergias (coçar os olhos). O tratamento para casos mais avançados é o implante de anel corneano intraestromal. Muitos pacientes não sabem que têm a doença por realizarem exames dos olhos com profissionais que não são médicos oftalmologistas. Desta forma, trocam os óculos e perdem a visão progressivamente. “Recentemente, adquirimos o equipamento de crosslinking corneano, de tecnologia suíça, dando um grande diferencial no tratamento do ceratocone”, diz dr. Celso Borges.

 

Equipamentos de ponta

O laser utilizado na Oftalmoclínica, o VISX STAR S4 IR, é o equipamento mais usado nos EUA para este tipo de procedimento, sendo o único aprovado para a correção de astronautas da Nasa e da Força Aérea Americana.



Veja tudo sobre: oftalmologia
 


OUTRAS NOTÍCIAS



SEGURANÇA

Bombeiros são homenageados

11/01/2019, 06:00

ESPORTES

Quatro equipes se classificam para a fase estadual dos Joguinhos Abertos

11/01/2019, 06:00

GERAL

Reabertura do Tourist está prevista para setembro

11/01/2019, 06:00

ESPORTES

Tubaronense é vice-campeã em competição internacional de caratê

11/01/2019, 06:00







MAIS LIDAS










Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping
Centro - Tubarão/SC - CEP 88701-105 - 48. 3631-5000
Todos os direitos reservados - JORNAL DIÁRIO DO SUL