MENU

NOTÍCIAS


TODAS | EDIÇÃO DE HOJE | DA REDAÇÃO | DIVERSÃO | ESPORTES | GERAL | POLÍTICA | SEGURANÇA

22/12/2018, 06:00

Quando o Natal é celebrado o ano todo


 
redacao@diariodosul.com.br
Dê a sua opinião
Comentários ou sugestões
Envie esta
notícia por e-mail
 


Não há morador de Braço do Norte que não conheça Alberto José Antônio Martinho. Talvez, não pelo nome completo. Betinho, como é chamado por todos, também faz bastante sucesso na região, e até em outros estados. Tudo pela profissão dele. Durante os 365 dias do ano, Betinho é Papai Noel. Isso mesmo, Papai Noel profissional.

E ele não faz todo o trabalho sozinho. A esposa e Mamãe Noel, Maria do Carmo Lopes Martinho, acompanha Betinho por onde ele passa. A vida do casal mudou completamente há cerca de 20 anos. Tudo a partir da brincadeira de algumas crianças.

“Eu tinha uma oficina de bicicletas. Já tinha barba maior, e a garotada sempre me chamava de Papai Noel. Vi ali uma oportunidade, de alegrar o dia de outras pessoas. Deixei a barba crescer, comecei a estudar sobre o personagem e acabei virando Papai Noel”, conta Betinho, que tem 64 anos.

Pouco tempo depois, a dona de casa, que viu o marido se transformar no Bom Velhinho, também se aventurou pela personagem de Mamãe Noel. Os dois fizeram diversos cursos específicos existentes no país. Em dezembro, participam dos eventos de Natal em municípios da região e em Gramado, o principal destino do país nessa época do ano.

E quem encontra o casal em outros meses sabe que eles realmente vivem nesse espírito natalino. A simpatia e o sorriso estão sempre presentes, assim como a paciência para ouvir tantos pedidos, que chegam a todo momento e de todas as formas.

“As crianças pedem de tudo. Quando não influenciadas pelos pais, são coisas mais simples, como bola e boneca. Os pais também aproveitam para tirar fotos e voltam no tempo, com a magia que o Papai e a Mamãe Noel representam. É um prazer ser reconhecido assim, como o personagem”, reflete Betinho.

Com a fama, a casa de Betinho e Maria do Carmo também já virou atração. Cartinhas com pedidos são sempre encontradas na caixinha dos Correios. E o casal sempre anda preparado para atender a todos, com doces e uma boa dose de alegria.

 

FAZER O OUTRO FELIZ

Durante o ano, o casal participa de eventos e cursos. Mas, segundo Betinho, os trabalhos voluntários são os que mais geram satisfação. “Visitamos hospitais, asilos e instituições. Quando eu era criança, numa família com 14 irmãos e bastante simples, nunca ganhava brinquedos. O Natal era uma data triste. Hoje, consigo sorrir e fazer com que outras pessoas se sintam bem nessa época do ano”, explica Betinho.

Ele e Maria do Carmo estão casados há 40 anos. Juntos, eles têm três filhos e um neto. O segundo netinho chega no começo do próximo ano. E o Papai Noel profissional garante que a vida feliz do casal parece ser um retorno da alegria que eles proporcionam para tanta gente. “Posso estar sem a roupa vermelha, de bermuda e camiseta, mas todo mundo sabe que o Betinho é também o Bom Velhinho. O que me deixa feliz é exatamente isso: deixar as pessoas felizes”.



Veja tudo sobre: natal 2018
 


OUTRAS NOTÍCIAS



GERAL

Rua Capitão Alexandre de Sá começa a receber pavimentação asfáltica e passeio

22/12/2018, 06:00

ESPORTES

Leão e Peixe em campo no fim de semana

22/12/2018, 06:00

GERAL

Lucas Esmeraldino se mantém à frente do PSL

22/12/2018, 06:00

GERAL

Cerco de Jericó inicia neste sábado, em Tubarão

22/12/2018, 06:00







MAIS LIDAS










Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping
Centro - Tubarão/SC - CEP 88701-105 - 48. 3631-5000
Todos os direitos reservados - JORNAL DIÁRIO DO SUL