MENU

NOTÍCIAS


TODAS | EDIÇÃO DE HOJE | DA REDAÇÃO | DIVERSÃO | ESPORTES | GERAL | POLÍTICA | SEGURANÇA

01/12/2018, 06:00

Artigo: Unir para construir


 
redacao@diariodosul.com.br
Dê a sua opinião
Comentários ou sugestões
Envie esta
notícia por e-mail
 

Valmiré Rocha dos Santos
Professor


Leio nos jornais que o jovem político catarinense Lucas Esmeraldino, ex-vereador em Tubarão, presidente estadual do partido do presidente da República eleito, “quase” eleito ao Senado federal, está sendo considerado “enigma” no cenário político do nosso Estado. Leio, também, que não fará parte efetiva do novo governo de Santa Catarina, do qual foi o arquiteto das candidaturas e o grande líder no processo eleitoral. Que estaria sendo “despachado” para Brasília para ocupar cargo simbólico de representação como prêmio de consolação.

Na qualidade de eleitor, adepto de primeira hora, permito-me duvidar: como assim!? E relembro: Lucas Esmeraldino, até então um político conhecido apenas no âmbito de sua cidade, onde acabou de renunciar ao cargo de vereador, é o pioneiro e visionário construtor do PSL em Santa Catarina. Assumiu o partido do Bolsonaro em março deste ano e, de forma surpreendente e nunca antes vista, instalou comissões do partido em cerca de duzentos municípios em tempo recorde. Lucas não fez “apenas” isto: descobriu um militar que, vencido por muita insistência, “submeteu-se” a ser candidato ao governo do Estado, o comandante Moisés.

De início, ninguém deu importância, afinal, seria mais um candidato para fazer número e compor quadro. Incansável, Lucas “carregou” Moisés durante todo o primeiro turno do pleito (desculpe comandante, mas assim assisti). É verdade, também penso assim, que não era esperada a passagem do comandante para o segundo turno. O que se queria, sim, era fazer um bom papel e abrir espaço para o capitão em Santa Catarina.

A “onda Bolsonaro” atingiu em cheio o nosso Estado e a nós todos. O comandante Moisés estava no rumo da “onda” por obra de Lucas. Claro, Moisés desempenhou bem seu papel. Foi simpático, sereno, equilibrado e, por isso, foi adotado por tantos eleitores, dentre os quais me incluo, assim também toda a minha família, conhecidos e amigos.

Não conheço Lucas Esmeraldino pessoalmente, muito menos tenho delegação de atribuição para defendê-lo. Tornei-me seu eleitor ao pesquisar sua trajetória política. A sua procedência de família simples, o estudo, o trabalho profissional e a dedicação às causas sociais constituem fatores que propiciaram sua ascenção à vida política como vereador na cidade de Tubarão.

Na minha simples observação, vejo que Lucas Esmeraldino está sendo preterido, no processo de transição e composição do governo do Estado, a se instalar ao primeiro dia do ano que chega. De outro lado, vejo, também, que o processo de transição do atual para o novo governo está a carecer de transição política, não apenas técnica, como fundamentalmente deve ser.

Vejo Lucas Esmeraldino como o arquiteto que projetou e o engenheiro que edificou a candidatura e a eleição do novo governador. Uma base com essa qualificação não pode ser prescindida neste momento, nem no novo governo.

Entendo que as forças que iniciaram a caminhada devem prosseguir juntas e ainda mais unidas, para, de verdade, realizar o novo, para o bem de Santa Catarina e de sua gente.



Veja tudo sobre: artigo
 


OUTRAS NOTÍCIAS



GERAL

Ponte danificada por ônibus passará por obras

01/12/2018, 06:00

GERAL

Família busca ajuda para tratamento

01/12/2018, 06:00

SEGURANÇA

Detento do semiaberto foge do presídio de Tubarão

01/12/2018, 06:00

DA REDAÇÃO

Réu é condenado a 20 anos por morte do Mukirana

01/12/2018, 06:00







MAIS LIDAS










Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping
Centro - Tubarão/SC - CEP 88701-105 - 48. 3631-5000
Todos os direitos reservados - JORNAL DIÁRIO DO SUL