MENU

NOTÍCIAS


TODAS | EDIÇÃO DE HOJE | DA REDAÇÃO | DIVERSÃO | ESPORTES | GERAL | POLÍTICA | SEGURANÇA

05/09/2018, 06:00

Centro de valorização da vida: atendimento começa sábado


Guilherme Corrêa 
redacao@diariodosul.com.br
Dê a sua opinião
Comentários ou sugestões
Envie esta
notícia por e-mail
 


A partir do próximo sábado, dia 8, Tubarão passará a contar com um posto do Centro de Valorização da Vida (CVV). 56 voluntários vão atender ligações do número 188 fazendo apoio emocional de combate ao suicídio.

Assim como os outros 97 postos do CVV existentes no Brasil, os trabalhos serão realizados 24 horas por dia, nos 365 dias do ano. Os voluntários de Tubarão vão atender ligações de todas as partes do país. Para esse trabalho, eles passaram por 46h de curso, além de estágios.

A criação do posto acontece justamente no setembro amarelo, mês que ressalta a importância da prevenção ao suicídio. “O serviço é essencial para a população. Nas ligações, tratamos das maiores angústias da sociedade, e que podem levar uma pessoa a tirar a própria vida. É necessária a desconstrução da própria cultura. Fazemos um atendimento sem julgamentos, de forma aberta, para ajudar o próximo”, explica Vivian Tamai, coordenadora do posto do CVV de Tubarão.

A central de atendimento foi montada em uma sala cedida pela prefeitura. A criação do CVV foi possível após a criação do Núcleo de Apoio à Vida Cidade Azul (Naciva), em novembro do ano passado. Além de mantenedor do CVV, o núcleo realiza ações de combate ao suicídio, como a participação no desfile do dia 7 de setembro.

“O fato de a ligação ser anônima, com voluntários preparados para fazer o atendimento, faz com que as pessoas que estão passando por algum problema contem com esse suporte, partilhando informações e vivências, tirando esse peso emocional que incomoda”, conta Vivian.

A coordenadora do posto do CVV de Tubarão também reforça que existem estudos comprovando que a existência de um posto do Centro de Valorização da Vida na comunidade contribui para a queda no número de suicídios. “A sociedade passa a enxergar que existem meios para realizar a ajuda. Tem muita gente que não sabe da existência do 188, mas conhece alguém que pode precisar do atendimento. O que fazemos aqui não é só aconselhamento, mas um acolhimento”. 

A ideia, no futuro, é que o espaço do CVV também passe a atender pessoas fisicamente.


Importância do 188

Este mês é marcado pela conscientização da prevenção ao suicídio. Segundo dados do Ministério da Saúde, 11 mil pessoas, em média, tiram a própria vida no Brasil a cada ano.

“É preciso desmistificar que o pensamento de morte é uma vontade comum, como a de fazer uma viagem, comprar uma roupa. Não é. É um sintoma que precisa ser tratado”, revela Rosane Romanha, membro do Núcleo de Apoio à Vida Cidade Azul (Naciva).

Segundo Rosane, quem convive com alguém que apresentou mudança no comportamento, que se afastou da família e dos amigos, também pode ajudar. “O telefone 188 é uma das formas. As prefeituras também contam com os Centros de Atenção Psicossocial (Caps). O importante, sempre, é buscar ajuda e estar aberto a entender a situação que a pessoa está passando”, reforça.



Veja tudo sobre: cvv, saúde
 


OUTRAS NOTÍCIAS



GERAL

Obra de rodovia está na fase de pavimentação

05/09/2018, 06:00

SEGURANÇA

Campanha busca ajuda para família

05/09/2018, 06:00

DIVERSÃO

Mãe e filha buscam sonho na faculdade

05/09/2018, 06:00

SEGURANÇA

Policiais instruem crianças para trânsito

05/09/2018, 06:00







MAIS LIDAS










Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping
Centro - Tubarão/SC - CEP 88701-105 - 48. 3631-5000
Todos os direitos reservados - JORNAL DIÁRIO DO SUL