MENU

NOTÍCIAS


TODAS | EDIÇÃO DE HOJE | DA REDAÇÃO | DIVERSÃO | ESPORTES | GERAL | POLÍTICA | SEGURANÇA

13/09/2017, 06:00

Davi Nascimento tem 100ª foto premiada


Tatiana Dornelles 
redacao@diariodosul.com.br
Dê a sua opinião
Comentários ou sugestões
Envie esta
notícia por e-mail
 


Cada clique com a câmera vira uma verdadeira obra de arte e é justamente por isso que Davi Nascimento, de Tubarão, está em primeiro lugar nos Estados Unidos como fotógrafo mais premiado deste ano no mundo.

E, além de estar no topo da lista de fotógrafos do mundo inteiro, Davi também chega à centésima fotografia premiada na carreira. Na imagem, ele retratou o casal Heloísa e Leandro na Ilha do Campeche, em Florianópolis.

“Esta é a minha centésima fotografia premiada. Participo da organização americana Wedisson há dois anos, além de outras sete organizações. A cada mês, eles recebem fotos do mundo inteiro e selecionam 10% do total, para terem as 100 premiadas”, explica.

Na Wedisson, o fotógrafo tubaronense ficou em segundo lugar no ano passado, também como o mais premiado. O primeiro prêmio que ganhou foi em 2013. “É um vício. A gente tenta melhorar a cada ensaio, mostrar evolução. Sempre pensei na foto como algo relacionado à arte. Quando comecei, diziam que meu trabalho era artístico demais. Mas sempre o vi como único”.

Davi ainda revela que transforma os ensaios em algo verdadeiro, com o jeito dos clientes, mas analisando todo o contexto do local, clima, entre outros. “Respeito o perfil do cliente, porém, as ideias surgem na hora, de acordo com o contexto. Não gosto de chegar com padrão, com ideia formada. Prefiro olhar e sentir o perfil do cliente, a cor, a iluminação, o vento, se está chovendo, calor ou frio, enfim, tudo é analisado e, com isso, gero a imagem daquele momento, criando uma história”, aponta.

Na centésima foto premiada, Davi conta que chegou no local e viu um bote. Foi quando pensou em aliar a ilha, o barco e o casal. “Criei a história para a cena, como se eles estivessem na ilha, perdidos, com pouca roupa. Pedi para ela sentar na ponta da embarcação e para se beijarem. E, aí, surgiu a foto”.

Para ele, as fotografias nunca são aleatórias, ou seja, feitas de qualquer jeito. “Penso na imagem com a câmera fora dos olhos e depois gero a fotografia, respeitando todo o contexto daquele momento”, acrescenta.



Veja tudo sobre: fotografia, davi nascimento
 


OUTRAS NOTÍCIAS



GERAL

Unidade da Sparta 55 Brasil será inaugurada

13/09/2017, 06:00

GERAL

Conexão Jovem atrai mais de 180 jovens

13/09/2017, 06:00

ESPORTES

Técnico e comissão do Tigre demitidos

13/09/2017, 06:00

GERAL

Vitrine das Profissões espera 10 mil alunos

13/09/2017, 06:00







MAIS LIDAS










Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping
Centro - Tubarão/SC - CEP 88701-105 - 48. 3631-5000
Todos os direitos reservados - JORNAL DIÁRIO DO SUL