MENU

NOTÍCIAS


TODAS | EDIÇÃO DE HOJE | DA REDAÇÃO | DIVERSÃO | ESPORTES | GERAL | POLÍTICA | SEGURANÇA

13/09/2017, 06:00

Tubarão tem potencial para ampliar exportações


Litiane Klein 
redacao@diariodosul.com.br
Dê a sua opinião
Comentários ou sugestões
Envie esta
notícia por e-mail
 


Tubarão tem potencial para ter um setor industrial amplo e exportar mais. Essa é uma das conclusões apontadas pela Associação Empresarial de Tubarão (Acit). A Cidade Azul registrou em 2016 uma corrente de comércio externo de US$ 59,5 milhões, com elevação de 3,2% sobre 2010, quando atingiu US$ 57,6 milhões. A balança comercial do município, porém, fechou o ano passado com saldo negativo de US$ 36,5 milhões, ou seja, a cidade importou mais do que exportou.

Os dados são de órgãos como o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Secretaria de Comércio Exterior (SECEX), Departamento de Planejamento e Desenvolvimento do Comércio Exterior (DEPLA) e Balança Comercial Brasileira por UF, estudados e compilados pelo Sebrae/SC, em pesquisa feita dentro do Programa Cidade Empreendedora Comércio Exterior.

Segundo o estudo, as exportações encerraram 2016 com um valor de US$ 11,5 milhões e as importações com US$ 48,0 milhões. Em relação a 2010, as exportações apresentaram queda de 49,1%, e as importações, uma alta de 36,8%.

“No geral, a cidade ainda tem poucas indústrias. As que temos são bem estruturadas, mas no mercado externo o setor mais atuante é o cerâmico. Em vista do potencial que temos, com a facilidade logística em função da duplicação da BR-101, do Aeroporto Regional e do Porto de Imbituba, há condições de crescer no mercado externo”, acredita o presidente da Acit, Murilo Bortoluzzi.

Ele salienta que a cidade tem uma cultura econômica muito ligada ao comércio e serviços, e, embora estes sejam importantes segmentos da economia, investir na indústria vai contribuir para o crescimento da região.

“A indústria é uma grande geradora de empregos, renda, divisas, tecnologia para uma cidade. Temos condições de fortalecer esse setor em Tubarão, existem áreas industriais, só é preciso atrair essas empresas. Quando um produto é exportado, isso indica que ele atingiu uma maturidade competitiva, pois está concorrendo em mercados muito exigentes”, acrescenta.


Empresas e destinos

Em 2016, as exportações da Cidade Azul foram realizadas por 19 empresas. Destas, 15 tiveram faixa de exportação de até US$ 1 milhão, e quatro de US$ 1 milhão a US$ 5 milhões. De 2010 para 2016, o número de exportadores de Tubarão cresceu de 12 para 19. Os principais destinos das exportações tubaronenses no ano passado foram o Paraguai, com 30,7%; o Uruguai, com 12,6% e a Argentina, com 11,4%. Já as principais origens das importações foram a Argentina (37,7%), a Indonésia (19,5%) e a China (19,5%).



Veja tudo sobre: exportação, economia
 


OUTRAS NOTÍCIAS



DIVERSÃO

Ingressos com desconto para ABBA Majestät

13/09/2017, 06:00

SEGURANÇA

Motorista é atingido por búfalo ao evitar acidentes

13/09/2017, 06:00

GERAL

Dupla de amigos é presa depois de furtar chocolates

13/09/2017, 06:00

GERAL

BN adere ao SC Bem Mais Simples

13/09/2017, 06:00







MAIS LIDAS










Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping
Centro - Tubarão/SC - CEP 88701-105 - 48. 3631-5000
Todos os direitos reservados - JORNAL DIÁRIO DO SUL