MENU

NOTÍCIAS


TODAS | EDIÇÃO DE HOJE | DA REDAÇÃO | DIVERSÃO | ESPORTES | GERAL | POLÍTICA | SEGURANÇA

16/11/2016, 06:00

MPF aponta 336 suspeitos de fraude na Amurel


Litiane Klein 
redacao@diariodosul.com.br
Dê a sua opinião
Comentários ou sugestões
Envie esta
notícia por e-mail
 


Entre empresários, falecidos e servidores públicos, o Ministério Público Federal (MPF) identificou 366 casos suspeitos de fraude em beneficiários do Programa Bolsa Família em 16 municípios da Amurel, somando um valor pago de R$ 1.316.020,00.

O levantamento feito pelo MPF compreende o período de janeiro de 2013 a maio de 2016 e diagnosticou que, pelo menos, 7,6 mil dos 256,9 mil beneficiários do Bolsa Família em Santa Catarina são considerados perfis suspeitos e não cumprem requisitos do programa.

O órgão desenvolveu uma ferramenta de inteligência para apurar possíveis irregularidades em relação aos critérios legais de renda para inclusão de pessoas no programa. O MPF cruzou dados do governo federal, Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Receita Federal e tribunais de contas estaduais e municipais.

Entre os 18 municípios da Amurel, apenas Rio Fortuna e Santa Rosa de Lima não tiveram casos de irregularidades suspeitos. Os casos foram classificados em cinco grupos: falecidos, servidores públicos com mais de quatro pessoas na família, doadores de campanha, empresários e servidores que doaram para campanhas.

Em Tubarão, foram identificados 57 empresários suspeitos, que recebem ao todo R$ 178.902,00 e um falecido, que soma R$ 5.736,00. Imbituba soma o maior valor de casos suspeitos de fraudes – seriam 103 empresários recebendo R$ 430.931,00; cinco falecidos com um valor de R$ 3.565,00 e 12 servidores de até quatro pessoas recebendo R$ 27.003,00.

Em Laguna, os dados apontam 33 empresários (R$ 125.598,00), um falecido (R$ 1.488,00) e um servidor (R$ 3.744,00). Braço do Norte teria 26 empresários (R$ 110.644,00) e um servidor (R$ 735,00).

Os dados do MPF não apontam publicamente o nome dos beneficiários suspeitos de irregularidades.


Sem irregularidades

O diagnóstico do MPF mostra que Santa Catarina faz parte da lista de quatro Estados (junto com RS, SP e MG) nos quais algum município está livre de suspeitas – entre os quais, dois da Amurel: Rio Fortuna e Santa Rosa de Lima. Iratí, Benedito Novo, Iomerê e Braço do Trombudo completam a lista das cidades catarinenses onde não foram apontadas suspeitas de fraude.



Veja tudo sobre: mpf, bolsa família, economia
 


OUTRAS NOTÍCIAS



GERAL

Jairo Cascaes será prefeito interino por 10 dias

16/11/2016, 06:00

GERAL

Médicas visitam o Abrigo dos Velhinhos

16/11/2016, 06:00

SEGURANÇA

Casal é preso com 370 quilos de maconha

16/11/2016, 06:00

SEGURANÇA

Homem é preso com maconha

16/11/2016, 06:00







MAIS LIDAS










Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping
Centro - Tubarão/SC - CEP 88701-105 - 48. 3631-5000
Todos os direitos reservados - JORNAL DIÁRIO DO SUL