MENU

NOTÍCIAS


TODAS | EDIÇÃO DE HOJE | DA REDAÇÃO | DIVERSÃO | ESPORTES | GERAL | POLÍTICA | SEGURANÇA

05/07/2016, 06:00

Câmara rejeita projeto de redução


 
redacao@diariodosul.com.br
Dê a sua opinião
Comentários ou sugestões
Envie esta
notícia por e-mail
 


Em uma sessão de discussões acaloradas, a Câmara rejeitou o projeto do vereador João Fernandes e a emenda de Lucas Esmeraldino na noite de ontem. Ambos visavam à redução no número de vereadores na próxima legislatura.

O projeto de lei era de autoria do vereador João Fernandes, mas na primeira votação, em 13 de junho, o vereador Lucas Esmeraldino pediu vistas. Ele apresentou uma emenda ao projeto original, que era de reduzir de 17 edis para 15, propondo que esta redução fosse de 17 para 12 vereadores. A emenda foi a primeira a ser votada ontem, sendo rejeitada pela maioria, com apenas três favoráveis. Além do próprio Lucas, votaram a favor João e Evandro Almeida.

Já o projeto original foi rejeitado com dez votos contra e seis favoráveis. A favor da redução estavam Edson Firmino, Evandro, Gilson Paes, João Fernandes, Lucas e Neno da Farmácia. Todos do PMDB e PSDB. Votaram contra a redução os vereadores Matusalém dos Santos, Clodoaldo de Medeiros e Professor Paulão, todos do PT, além de Caio Tokarski (PSD), Joel da Farmácia (PSC), Eraldo Pereira (PPS), Gelson Bento (PP), Julio Kurisquinho (PP), Zaga Reis (PP) e Felipe Felisbino (PSD).

Lucas ainda acredita que a perda de cinco vereadores na bancada tubaronense não faria diferença na representatividade da população da Cidade Azul. “Não vejo esse problema. O que importa é o trabalho do vereador, ele ir atrás dos problemas e buscar soluções. Sempre me baseio em Blumenau, que é uma cidade de quase 400 mil habitantes, com 15 vereadores, e que funciona muito bem”, pensa Lucas Esmeraldino.

A principal alegação da maioria dos vereadores é de que o correto seria reduzir o duodécimo, como prevê outro projeto existente na Câmara, com corte do repasse do Executivo para o Legislativo de 6% para 5%. A pauta está tramitando nas comissões da Câmara, mas só deve entrar em votação depois das eleições.

Ainda na noite de ontem, João Fernandes chegou a afirmar na tribuna que mudou de ideia e, ao contrário do que havia comentando anteriormente, iria sim concorrer às eleições. “Não ia concorrer, mas agora vou, e vou estar aqui novamente só para ver a redução do duodécimo”, prometeu.


Gastos e redução

Recentemente o presidente do Observatório Social de Tubarão, Ramon Antônio, apontou que, conforme cálculos da entidade, é possível economizar em torno de R$ 4 milhões no Legislativo tubaronense por ano.

Tubarão, segundo os dados do Observatório Social, teve em 2015 um gasto de R$ 9,5 milhões com o Legislativo, o que representa 5,2% da receita líquida do município, que é de R$ 182 milhões. A cidade, com população de cerca de 100 mil de habitantes, tem 60 comissionados na Casa Legislativa, nove funcionários concursados, 12 terceirizados e 17 vereadores, com uma folha de pagamento de cerca de 90 pessoas.



Veja tudo sobre: projeto de lei, câmara de vereadores
 


OUTRAS NOTÍCIAS



GERAL

Inclusão digital ajuda na alfabetização de idosos

05/07/2016, 06:00

ESPORTES

Liga Sul: basquete é campeão

05/07/2016, 06:00

SEGURANÇA

Detento do semiaberto foge do presídio de Tubarão

05/07/2016, 06:00

ESPORTES

Santa Rosa de Lima receberá a partida entre o Tubarão Futsal e o Jaraguá do Sul

05/07/2016, 06:00







MAIS LIDAS










Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping
Centro - Tubarão/SC - CEP 88701-105 - 48. 3631-5000
Todos os direitos reservados - JORNAL DIÁRIO DO SUL