MENU

NOTÍCIAS


TODAS | EDIÇÃO DE HOJE | DA REDAÇÃO | DIVERSÃO | ESPORTES | GERAL | POLÍTICA | SEGURANÇA

23/01/2013, 06:00

Cooperativas vão repassar redução


 
redacao@diariodosul.com.br
Dê a sua opinião
Comentários ou sugestões
Envie esta
notícia por e-mail
 

Litiane Klein
economia@diariodosul.com.br

As contas de energia elétrica devem ficar mais baratas em breve, já que a Lei 12.783, que renova as concessões e reduz as tarifas, foi sancionada e publicada no Diário Oficial na semana passada. As cooperativas que atuam na região devem repassar a redução para os consumidores, mas o percentual ainda não foi definido pelo governo e deve ficar abaixo dos 20% inicialmente previstos.

Conforme o presidente da Cergral (Cooperativa de Eletricidade de Gravatal), João Vânio Mendonça Cardoso, a fatura de energia já deveria chegar com redução para o consumidor em fevereiro, mas isso depende do governo definir qual será o percentual dessa redução. “Como algumas concessionárias não aceitaram a redução, o percentual não deve chegar aos 20%. Nossa projeção é que fique em 16,7%. Assim que isso for definido, será repassado para o consumidor”, afirma.
A Cergal (Cooperativa de Eletrificação Anita Garibaldi) aponta que também aguarda a definição do governo para fazer o repasse da redução nas tarifas. “A Aneel é que vai definir quando isso vai ocorrer e qual será o percentual”, pontua o engenheiro Eduardo Dalbó.
A Cooperzém (Cooperativa Distribuição Energia Elétrica) também fará a redução. No entanto, o presidente, Gabriel Bianchet, acredita que a conta só ficará mais barata em março. “Creio que a definição do valor da redução não será feita em tempo para que seja possível ser aplicada na conta de fevereiro, mas ressalto que, assim que for definido, vamos repassar ao consumidor”, salienta.

Pronunciamento

A presidente Dilma Rousseff deve fazer um pronunciamento à nação hoje, para assegurar que as contas de energia residencial, comercial e da indústria terão redução de 20% e que não haverá racionamento no fornecimento de energia no país. O pronunciamento acontece num momento em que houve discussão forte sobre o risco de falta de energia porque os reservatórios ficaram abaixo na margem de segurança em função da falta de chuvas. As chuvas recentes permitiram que os reservatórios recuperassem capacidade.

 



 


OUTRAS NOTÍCIAS



SEGURANÇA

Detento do semiaberto foge do presídio de Tubarão

23/01/2013, 06:00

GERAL

Cuidados com as doenças de inverno

23/01/2013, 06:00

DIVERSÃO

Alunos diferenciam entre anúncio e cartaz

23/01/2013, 06:00

DA REDAÇÃO

Réu é condenado a 20 anos por morte do Mukirana

23/01/2013, 06:00







MAIS LIDAS










Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping
Centro - Tubarão/SC - CEP 88701-105 - 48. 3631-5000
Todos os direitos reservados - JORNAL DIÁRIO DO SUL