13/08/2019, 06:00

Justiça condena empresário


Oito anos de prisão, em regime inicialmente fechado, foi a pena aplicada pela Justiça ao empresário Rogério Cizeski, proprietário da Criciúma Construções, denunciado pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) por ter lesado 38 compradores de apartamentos em um empreendimento licenciado por meio de fraude e embargado antes que fosse concluído.

O empresário deixou uma obra incompleta em Tubarão. Porém, a construção foi retomada por outra empresa e segue em andamento. A ação foi ajuizada pela 2ª Promotoria de Justiça da Comarca de Criciúma em 2013, após apurar que o empresário, utilizando-se indevidamente de um Termo de

Ajustamento de Conduta revogado, requereu e obteve de forma fraudulenta licença para a construção de um condomínio com três edifícios em área de preservação permanente.

Consta no processo que 38 pessoas foram iludidas pelo empresário e adquiriram unidades no empreendimento, e 20 delas chegaram a quitar os imóveis. A decisão é passível de recurso.



Veja tudo sobre: condenação, criciúma construções, mpsc