16/03/2019, 06:00

Concorrência desleal


O comerciante paga aluguel, luz, funcionários e altas taxas para manter o negócio em funcionamento, além de ser obrigado a ter os equipamentos e emitir nota. Do lado de fora da porta do próprio negócio, encontra um cidadão com uma toalha esticada no chão e roupas das mais variadas, muitas vezes falsificadas, vendendo livremente, sem qualquer aparato fiscal. Nem é preciso afirmar que é uma concorrência totalmente desleal. O setor da prefeitura de Tubarão responsável pela fiscalização, que é constantemente cobrado aqui pelo DS, diz que faz vistorias diariamente. Porém, não são vistos resultados concretos, e o número de ambulantes só aumenta.

Flagrante
Na sexta-feira, um grupo de vendedores chegou a montar uma mesa, em plena calçada, com inúmeros perfumes “importados”. Parece que eles não se contentaram só em perambular pelo Centro da cidade oferecendo os produtos, já que são vistos aqui há um bom tempo. Devem ter se sentido seguros para montar sua banca. A menos de uma quadra de onde estavam havia uma loja de perfumes, que cumpre com todas as suas obrigações.

Até móveis
As calçadas de Tubarão não recebem apenas vendedores de peças pequenas, como roupas e perfumes. Na avenida Marcolino Martins Cabral, bem próximo ao Farol Shopping, é fácil flagrar a venda de móveis em plena rua. Também chama a atenção que bem ao lado deste ponto de venda existem lojas físicas de móveis e decoração.

Pode tudo?
Com a enxurrada de ambulantes espalhados pela cidade, fica a sensação de que aqui se pode tudo, não há legislação e nem fiscalização. Por outro lado, quem tem loja física, que paga impostos, se deixar de cumprir qualquer obrigação fica sem alvará. Nessa concorrência desleal, não perde só o comerciante, mas a prefeitura também, que deixa de arrecadar.

Comitiva alemã
Com o objetivo de disseminar novos conceitos e tecnologia de energias renováveis, uma comitiva da Alemanha esteve em Braço do Norte para participar do Seminário Internacional sobre Energias Renováveis. A meta é incentivar o funcionamento de cooperativas de energia renovável e o estabelecimento de parcerias institucionais e comerciais entre os estados brasileiros e a Baviera. Mais de 150 pessoas lotaram o auditório da Unisul/Braço do Norte durante o seminário.

Cães na praia
A Câmara de Vereadores de Florianópolis aprovou em primeira votação unânime o projeto de lei complementar que permite a presença de cães na praia. A ideia é demarcar os locais nas praias para receber os cães, acompanhados do tutor e com a vigilância dos órgãos de fiscalização. Os animais terão que ter carteirinha de saúde em dia, com todas as vacinas e vermífugos. O Conselho de Medicina Veterinária de Santa Catarina se manifestou contrário à iniciativa.

Bazar
Parte dos produtos apreendidos pela Receita Federal estarão à disposição da população de Orleans e região neste final de semana. A Fundação Hospitalar Santa Otília foi beneficiada com a doação, e comercializará através de um bazar beneficente para angariar fundos para a instituição. Entre os produtos estão brinquedos, eletrônicos e roupas. A expectativa é arrecadar em torno de R$ 250 mil. O bazar acontecerá no sábado e domingo, das 8h às 18h, em um edifício próximo ao hospital, na rua Miguel Couto Local, em frente ao Febave.



Veja tudo sobre: bazar, ambulantes, cães