27/10/2018, 06:00

Novo governador deve ser conhecido antes das 20h


O Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC) estima concluir a apuração e totalização dos votos no segundo turno das Eleições 2018 até as 20 horas de domingo.

A expectativa da Justiça Eleitoral é de que o número menor de cargos em que o eleitor vai votar (dois), quando comparado ao primeiro turno (foram seis cargos), tende a tornar a votação mais ágil.

Na região, os resultados também devem sair por volta deste horário. Segundo o chefe de Cartório da 33ª Zona Eleitoral, Ricardo Leonetti de Oliveira, as primeiras urnas começam a chegar logo após as 17h30, e, se não houver intercorrências, até as 20h toda a apuração estará concluída.

“Nossa expectativa é de que os trabalhos transcorram com mais tranquilidade, porque serão só dois cargos para votar. Isso faz com que o tempo para votação seja mais rápido”, afirma a secretária da Corregedoria do TRE-SC, Renata de Fáveri. “Reforçamos a orientação para que os mesários orientem o eleitor de que o voto tem que ser digitado com mais calma, até porque são só dois cargos. Ele deve conferir os dados dos candidatos, esperar aparecerem os dados e as fotos, até porque sempre é possível corrigir o voto”, explica.

A ordem da votação será: primeiro, o candidato ao governo do Estado; e, em seguida, o candidato à presidência da República.


Explicações sobre a urna eletrônica

O eleitor que suspeitar de problemas com a urna no dia da votação deve avisar o mesário e fazer o registro da ocorrência na ata da seção eleitoral. Todas essas atas, conforme Renata de Fáveri, são analisadas. “Analisamos as atas das seções onde houve registros de supostos problemas. Todas as urnas foram conferidas e não tivemos nenhum problema comprovado”, afirmou. A leitura das impressões digitais, utilizada para a identificação biométrica na hora da votação, também foi alvo de reclamações por parte de eleitores no primeiro turno. A corregedora do Tribunal explica que, mesmo que a digital não seja reconhecida, o eleitor poderá votar. “A leitura da digital pode ser afetada por vários fatores. Por isso, no dia da eleição pode haver dificuldade. Os mesários estão cientes disso e vão solicitar a documentação, para que o eleitor dê outras informações, para uma conferência maior. Nenhum eleitor deixa de votar por não ter a digital reconhecida”, garantiu.


Juíza eleitoral espera que pleito seja tranquilo

A juíza eleitoral da 33ª Zona Eleitoral, Liene Francisco Guedes, diz que, para este segundo turno, o pleito deve ainda ser mais tranquilo que o primeiro – que, segundo ela, já se apresentou sem maiores intercorrências também.

Ela afirma que neste segundo turno, por haver menos candidatos, a confusão que houve para algumas pessoas não deve se repetir. “Agora também o eleitor está mais familiarizado, inclusive, com a biometria. Além do mais, são apenas dois candidatos. De qualquer forma, é sempre prudente que o eleitor vote com calma, esperando aparecer a foto e o nome de seu candidato, para só depois confirmar o voto”, reforça.

A juíza orienta que o eleitor reflita bem na hora do voto, que honre seu direito de votar, e espera que o pleito de domingo ocorra com tranquilidade. “É importante que o eleitor não esqueça de levar seus documentos, principalmente um documento com foto, para que possa votar. Também é importante que, assim que o eleitor votar, ele retorne à sua casa, para que não haja aglomeração nas ruas, e assim o processo corra com muita tranquilidade”, pondera.

A dra. Liene diz que é importante que os eleitores e candidatos estejam cientes de seus direitos e deveres e de que não descumpram a lei, obedecendo às regras estipuladas pela Justiça Eleitoral. “E qualquer dúvida, estaremos durante o domingo no Cartório Eleitoral para atender aos eleitores, e também estará disponível o Disque-Eleitor (0800-6473888)”, pontua a juíza.

 

Candidatos fazem avaliação das eleições

Na reta final da campanha eleitoral, os candidatos ao governo do Estado Gelson Merisio (PSD) e comandante Moisés (PSL) avaliam suas campanhas e falam sobre a expectativa do resultado neste domingo.

Para o comandante Moisés, a expectativa é a melhor para esse momento. “Fizemos uma campanha séria, lado a lado com o cidadão catarinense, percorrendo todos os cantos de Santa Catarina e conhecendo as necessidades e demandas do nosso Estado. Por isso, e por acreditar que somente o 17 representa a verdadeira mudança, me sinto preparado”, afirma.

“Queremos poder devolver a Santa Catarina a celeridade no seu desenvolvimento econômico e social e, assim, poder oferecer mais qualidade de vida e bem-estar para as famílias catarinenses. O desejo de mudança e amor pelo novo nos une e, somente com apoio de mais e mais pessoas, vamos fazer história neste domingo”, diz.

O candidato do PSL diz que percebeu que nesta eleição o cidadão catarinense tem uma opção diferente. “Pode optar pela candidatura que representa a velha política, que representa a mesma forma de administrar dos últimos 30 anos, ou então optar pelo novo. Uma candidatura que atende aos anseios da população, que clama pelo sentimento de mudança e que representa a esperança de um Estado melhor”, pontua.

“Viemos com um partido pequeno, não utilizamos verba do fundo partidário, trabalhamos com uma equipe reduzida e, mesmo assim, chegamos até aqui. Entendo que isso é a resposta do povo. Eu quero ser o governador que vai honrar a bela história do povo catarinense, pois iremos trabalhar somando forças e mantendo a consciência tranquila. Ao cidadão catarinense, aos eleitores de Jair Bolsonaro e comandante Moisés, eu digo: a mudança está acontecendo. Uma nova história está sendo escrita, e esta história, escrevemos todos juntos”, conclui o comandante Moisés.

O candidato Gelson Merisio diz que a caminhada começou bem antes. “Realizamos 21 sabatinas nas associações de municípios do Estado, estivemos cara a cara com as pessoas, ouvindo delas as realidades de cada região. A campanha, efetivamente, nos mostrou na prática que as pessoas estão pensando diferente, ansiosas pela transformação dos modelos que já não são mais sustentáveis”, avalia.

“Também foi um aprendizado grande sobre a defesa de convicções. E um dos maiores desafios foi enfrentar as fake news. Essa foi a campanha das notícias falsas e, infelizmente, fui vítima destas mentiras, mas acredito no discernimento do eleitor catarinense”, conta.

Para o candidato do PSD, a expectativa para domingo é positiva. “Fizemos um trabalho profundo de preparação para esse momento. Estudamos as necessidades do Estado em muitas áreas para oferecer ao eleitor propostas factíveis de execução, mostrando como e com que recursos colocar em prática. Foi uma oportunidade de conhecer muita gente boa e ver mais de perto o impacto das decisões de governo na vida das pessoas. Eu acredito que, apesar de ondas e de pesquisas, somos um povo inteligente e responsável, que não embarca em inexperiência e oportunismo. O primeiro turno deu um recado importante. E agora, que vença o melhor”, ressalta Merisio.

 

Para a presidência

Às vésperas do segundo turno, o candidato do PT à presidência da República, Fernando Haddad, usou as redes sociais para pedir que os eleitores não se de deixem guiar pelo “ódio e pela mentira”. Prometeu, ainda, “corrigir erros e retomar acertos”. Em tom de otimismo, afirmou: “Vamos virar essa eleição”. Já o candidato do PSL à presidência da República, Jair Bolsonaro, usou parte do tempo na sexta-feira nas redes sociais para criticar de forma contundente o adversário Fernando Haddad (PT) e o Partido dos Trabalhadores. Dirigindo-se aos eleitores, ele pediu “seriedade” no momento de votar. Anunciou ainda que, se eleito, a prioridade será “gerar crescimento, oportunidades e emprego”.



Veja tudo sobre: eleições 2018