MENU

COLUNISTAS


Geral

GERVÁZIO PLÁCIDO




 
 

Sexta-feira, 12/07/2019, às 06:00

Porto realizará compensação ambiental

Após provocar a revolta dos moradores e frequentadores do Canto da Praia e dos defensores do meio ambiente de Imbituba, por conta do inesperado corte das árvores que circulavam aquele recanto, a direção portuária emitiu nota que irá realizar a compensação ambiental através do inventário florestal e que o projeto de recomposição florestal está pronto. Como forma de compensação ambiental, 280 mudas nativas serão plantadas ao longo da trilha do Farol. Cabe destacar que a espécie que está sendo suprimida é considera uma espécie exótica invasora, originária da Austrália, apesar de comumente avistada em Imbituba. Essa árvore foi introduzida para quebrar o vento e ajudar a fixar as dunas costeiras. No entanto, sabe-se que a espécie também é competitiva, isto é, não permite que outras plantas nativas se desenvolvam ao seu redor, pois suas folhas caídas formam uma grossa camada em cima de outras sementes. De acordo com a Resolução 8 do Conselho Estadual do Meio Ambiente de Santa Catarina, de 14 de setembro de 2012, o controle de espécies exóticas invasoras deve-se dar por meio da aplicação de métodos físicos, químicos ou biológicos que resultem na redução ou erradicação de populações dessas espécies. Elas provocam alterações nas propriedades ecológicas do solo, na ciclagem dos nutrientes, nas cadeias tróficas, na estrutura, dominância, distribuição e funções dos ecossistemas, diz a nota.

De saída
Uma fonte ligada à SCPar dá a entender que o presidente Zigler pode estar de saída da direção da empresa. Dizem que existe uma certa insatisfação com o seu trabalho. A mesma fonte dá a entender que ele não se adaptou com as entidades da área portuária, funcionários de carreira e ações relacionadas aos imbitubenses, principalmente após o corte das árvores no Canto da Praia da Vila, fechamento do acesso a Capela São Pedro e grande burocracia na entrega do caminhão do Corpo de Bombeiros. A fonte informa ainda que a sua saída é questão de tempo e que o governador Moisés concorda com a troca. E mais: já existem dois nomes prontos para assumir o comando, ambos com conhecimento técnico em portos. O atual presidente da SCPar deve ir para a Casa Civil.

Missionários
Mais de 170 pessoas, maioria leiga, mas contando com a presença de um diácono e uma religiosa, foram enviados às 16 comunidades da paróquia para organizarem e participarem das ações missionárias programadas, e para realizarem as visitas domiciliares. Padre Sérgio Gomes, pároco, disse que as Santas Missões Populares devem ser uma experiência de partilha, de caridade e de escuta. O missionário deve manifestar a presença de Deus na vida das famílias que forem visitadas. O Projeto das Santas Missões Populares foi lançado pela Diocese de Tubarão em 2017 e acontece nas comunidades de julho a setembro deste ano, com as visitações e as atividades missionárias programadas pela paróquia. Cada equipe foi enviada à comunidade, onde irá anunciar Jesus neste período. Neste fim de semana, 13 e 14, cada comunidade realizará a acolhida da equipe missionária e iniciará de fato as Santas Missões Populares.




OUTRAS COLUNAS









MAIS LIDAS










Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping
Centro - Tubarão/SC - CEP 88701-105 - 48. 3631-5000
Todos os direitos reservados - JORNAL DIÁRIO DO SUL