MENU

COLUNISTAS


Política

MATHEUS MADEIRA




 
 

Sábado, 25/05/2019, às 06:00

A República de TB é ótima... para Criciúma

O Fórum Parlamentar Catarinense se reuniu festivamente no Sul de Santa Catarina na sexta-feira. Deputados, secretários e o governador estiveram em Criciúma. O encontro teve a ilustre presença do ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque. O ministro de Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação, Marcos Pontes, também já esteve na cidade. Anuncia-se que Sérgio Moro, da Justiça, e Paulo Guedes, da Economia, serão os próximos. O evento virou festa quando Carlos Moisés, para o aplauso entusiasmado de todos os presentes, anunciou um Centro de Inovação. Em Criciúma, claro. O reinado da República de Tubarão tem sido espetacular para a cidade governada por Clésio Salvaro, mas o mesmo não pode ser dito a Tubarão. Os secretários Lucas Esmeraldino e Diego Goulart postam muitas selfies em suas redes sociais. Em Florianópolis, em Brasília e até mesmo – vejam só – em Criciúma. Na cidade que dá nome à República que eles representam, a principal notícia vinda do Centro Administrativo neste ano foi a reinauguração do Ceasa – que foi parcialmente destelhado em 2016 e reaberto parcialmente sem telhado mesmo. Nenhuma agenda significativa, com exceção a um evento fechado ao público e não divulgado em uma igreja. Não podemos reduzir o desenvolvimento do Sul a uma disputa bairrista. Mas, talvez, seja a hora de lembrar um pouquinho de Tubarão.

 

Curtinhas

- Roberto Kuerten Marcelino, presidente da Amurel e prefeito de Braço do Norte, esteve na reunião e elencou sete prioridades de sua região: pavimentação da SC-108 (Santa Rosa de Lima a Anitápolis), da SC- 435 (São Martinho a São Bonifácio), da SC-436 (São Martinho a Imaruí) e da SC-437 (Imaruí a Pescaria Brava); ampliação da pista do aeroporto de Jaguaruna; conclusão das obras do Hospital de Braço do Norte; e construção do anel viário de Braço do Norte.

- A lista também não é exatamente uma prova de prestígio para Tubarão.

- Na primeira coluna deste ano, publicada em 7 de janeiro e intitulada “Os riscos da República de Tubarão”, escrevi o seguinte: “A reputação política local passa a estar em grande parte vinculada ao desempenho de um grupo que emergiu de uma hora para outra”.

- O grupo Duratex, controlado pelo Itaú, comprou a Cecrisa, de Criciúma, na semana passada. Há alguns anos, já havia adquirido a Ceusa, de Urussanga, também do ramo de cerâmica; e a Thermosystem, de Tubarão – esta, através da Hydra, outra divisão do grupo.

- Todas essas aquisições foram feitas com valores abaixo do que seria considerado pelo mercado, devido à crise financeira, que faz com que o dinheiro pare de circular.

- Portanto, há quem ganhe muito com a crise. Grandes grupos econômicos fazem grandes negócios e se tornam ainda mais fortes, absorvendo empresas de menor porte e concentrando mercado, poder e dinheiro.

- Também na semana passada a Natura comprou a Avon. Um exemplo do mesmo diagnóstico.




OUTRAS COLUNAS









MAIS LIDAS










Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping
Centro - Tubarão/SC - CEP 88701-105 - 48. 3631-5000
Todos os direitos reservados - JORNAL DIÁRIO DO SUL