MENU

COLUNISTAS


Política

MATHEUS MADEIRA




 
 

Segunda-feira, 07/01/2019, às 06:00

Os riscos da “República de Tubarão”

Diversos representantes da imprensa estadual têm falado em “República de Tubarão” para designar uma parte significativa da composição da equipe do governo de Carlos Moisés da Silva. O termo está sendo usado, geralmente, de maneira jocosa, e visando menosprezar a cidade onde o governador fixou residência, como parte da disputa por espaços que está na essência da política – traduzindo, quem está fora quer entrar. O fato é que a reputação política local passa a estar em grande parte vinculada ao desempenho de um grupo que emergiu de uma hora para outra, constituindo uma segunda camada do raio de influência sobre Moisés – o primeiro, indiscutivelmente, está composto por militares da reserva, especialmente oriundos do Corpo de Bombeiros. A transição do ostracismo político à instituição de uma elite política da gestão está dada, e resta saber qual será o saldo desse salto. Entre os tubaronenses anunciados para esta linha de frente estão Lucas Esmeraldino (secretário de Desenvolvimento Econômico Sustentável e Turismo), Ricardo Dias (secretário de Comunicação), Diego Goulart (secretário de Articulação Nacional), Gustavo Salvador Pereira (diretor da SC Parcerias), Fábio Zabot Houlthausen (diretor da Fundação de Amparo a Tecnologia e Inovação de Santa Catarina – Fapesc), Roberta Maas dos Anjos (presidente da Companhia Catarinense de Águas e Saneamento – Casan) e Luciellen Lima (tradudora de Libras).


Novo gerente

O servidor de carreira Emerson Tártari foi nomeado gerente de Administração da Agência de Desenvolvimento Regional de Tubarão. Assume com a incumbência de fechar as contas da ADR, que será desativada por decreto.

Nomeação técnica, demissão política 
Tiago Savi Mondo foi exonerado da presidência da Santa Catarina Turismo (Santur) dois dias depois de ser nomeado. O motivo: o fato de ter feito postagens em seu Facebook no segundo turno da disputa presidencial criticando Bolsonaro e declarando voto em Fernando Haddad. Pode ter sido nomeado pelo seu currículo técnico, mas acabou demitido pelo que há de mais antigo na política. Um vexame na primeira semana de governo.

Rumo à Fecam
O prefeito de Tubarão Joares Ponticelli anuncia, nessa semana, a chapa em que buscará a presidência da Federação Catarinense de Municípios (Fecam). Tem história de representação da classe política: foi secretário-
geral da União dos Vereadores de Santa Catarina (Uvesc), presidente da União Nacional dos Legisladores Estaduais (Unale) e presidente da Associação dos Municípios da Região da Amurel (Amurel).




OUTRAS COLUNAS









MAIS LIDAS










Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping
Centro - Tubarão/SC - CEP 88701-105 - 48. 3631-5000
Todos os direitos reservados - JORNAL DIÁRIO DO SUL