MENU

COLUNISTAS


Esporte

CARLOS AUGUSTO SALVADOR




 
 

Terça-feira, 09/07/2019, às 06:00

Sem calendário

A direção do Hercílio Luz anunciou, na última sexta feira, que o clube não irá participar da Copa Santa Catarina em 2019. Com isso, o clube ficará sem disputar uma partida oficial por quase um ano. A última foi contra o Brusque pela Série D. A próxima será a estreia no Catarinense Série B 2020. A decisão da diretoria foi baseada na delicada situação financeira que se avizinharia com a disputa da competição e a montagem de elenco. Agora, a diretoria foca na construção do estádio, até porque se em junho de 2020 não tiver nenhum avanço fica complicado.

A maior copa
Terminou a maior Copa do Mundo da história do futebol feminino. Pela segunda vez consecutiva, a taça vai para os Estados Unidos, que está anos luz à frente dos outros países. Quanto ao Brasil, caímos nas oitavas de final. Sem estrutura, sem uma liga decente ou competitiva, sem planejamento, sem devida e necessária atenção. Infelizmente, imprensa, clubes, confederação brasileira e seus pares somente olham para o futebol feminino durante Copa do Mundo ou Olimpíada. Falta muito para termos segurança esportiva de verdade para nossas atletas.

A outra Copa
Encerrada a Copa América, com o título da Seleção Brasileira, uma avaliação fria e sistemática nos leva a crer que essa Copa América não foi das melhores. Baixa média de gols, jogos com baixo nível, gramados ruins, estádios quase nunca lotados, arbitragem contestada do começo ao fim. Aos vencedores, a obrigação do título. Aos que ficaram pelo caminho, críticas e mais críticas à Conmebol. Para os que gostam, ano que vem tem mais. Copa América Argentina/Colômbia em junho de 2020.

E agora, professor?
Com a conquista da Copa América, Tite, enfim, conquista seu primeiro título pela Seleção Brasileira. Justamente na competição em que não teve seu melhor jogador. O time fluiu, foi coletivo, senso de doação, teve variáveis de jogo e soube administrar situações adversas. A pergunta é: Neymar volta sendo titular? Como tirar Everton do time, ou até Gabriel Jesus, de crescimento absurdo durante a competição? Ou até nos questionamos: se Neymar estivesse em campo, o time teria esse mesmo senso coletivo?

Não é só futebol
Na última semana, uma onda de frio assolou o Sul do Brasil e os países vizinhos. Em nobre atitude, o River Plate abriu as portas do seu estádio para receber moradores de rua de Buenos Aires, e retirá-los do frio. Aqui no Brasil, o Internacional teve a hombridade de abrir as portas do seu ginásio Gigantinho com a mesma atitude. O melhor de tudo isso é que o Grêmio enviou um ônibus cheio de mantimentos, colchões e cobertores para apoiar seu rival. Atitude nobre, que nos faz acreditar que o futebol é muito além das quatro linhas, e que rivalidade fica apenas dentro de campo.




OUTRAS COLUNAS









MAIS LIDAS










Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping
Centro - Tubarão/SC - CEP 88701-105 - 48. 3631-5000
Todos os direitos reservados - JORNAL DIÁRIO DO SUL