MENU

COLUNISTAS


Política

MILTON ALVES




 
 

Quinta-feira, 11/07/2019, às 06:00

100% de esgoto

Já que o contrato de concessão do esgoto sanitário, assinado com a Tubarão Saneamento, não contempla vários pontos da área rural do município, dois formandos do curso de Engenharia Civil da Unisul estão propondo um sistema de tratamento alternativo de esgoto cloacal, que possa auxiliar a Cidade Azul a atingir 100% do tratamento de efluentes em 2042, data prevista pela concessionária para alcançar os 95% do sistema com ela contratado. A ideia faz parte do trabalho de conclusão de curso dos estudantes Douglas de Bittencourt do Nascimento e Rafael da Silva Gonçalves.

Ao lado da ETE Figueira
Como modelo, Douglas e Rafael pretendem implantar o sistema idealizado por eles no núcleo residencial existente na comunidade da Santa Rita, às margens da estrada geral da Madre, que, apesar da proximidade com a futura Estação de Tratamento de Esgoto – ETE Figueira, não faz parte do projeto de implantação de tratamento de esgoto em Tubarão. O projeto dos formandos vai utilizar a força da gravidade para escoar o esgoto e, por isso, a proposta é de instalar duas redes coletoras de esgoto, uma mais alta para a população da encosta do morro e outra mais baixa para os moradores das proximidades do rio Seco.

Tanque, filtro e clorador
A ideia é tratar o esgoto oriundo das casas com um conjunto de tanque séptico, filtro anaeróbio e clorador. No tanque séptico, o efluente será decantado, acumulando os sólidos no fundo, fazendo com que a parte mais líquida siga para o filtro. Nesse estágio, o que restar das impurezas sólidas será filtrado em camadas de brita, deixando seguir apenas o líquido para a última fase. O clorador é onde as últimas impurezas são tratadas e o efluente tratado pode retornar para o meio ambiente sem causar danos. Iria direito para o rio Seco, seguindo o exemplo do que será feito pela ETE da Tubarão Saneamento.

Mais de 200 pessoas 
Num levantamento preliminar feito pelos formandos, em parceria com os professores da Escola de Engenharia, serão necessários dois conjuntos de tratamento para atender as duas redes coletoras que passarão pelas casas, beneficiando uma população de cerca de 220 pessoas. De acordo com a orientadora do projeto, professora Madelon Rebelo Peters, os custos ficariam na casa dos R$ 90,5 mil, sendo o sistema inédito por propor uma opção de tratamento em menor escala, mas que atende de maneira coletiva. Dando certo, vários outros sistemas seriam implantados em outros núcleos residenciais pelo interior do município, além de servir como modelo para sistemas individuais nas propriedades mais isoladas. Bravo.

A demanda por proteína
Se tem, no Brasil atual, um setor da indústria que não parece preocupado com a recessão econômica é o da carne de frango, tanto in natura quanto especializados, os chamados produtos de valor agregado. Basta dizer que as exportações nesse setor alcançaram 386,2 mil toneladas e renderam US$ 639,6 milhões em junho. As informações estão contidas em publicação da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) e compiladas pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

Mais de 50% de crescimento
Conforme dados apresentados pelo jornal Valor Econômico, em relação ao mesmo mês de 2018, o volume de 386,2 mil toneladas na exportação de frango representa um crescimento de 64% e uma elevação na receita de 76,6%.  Na opinião do jornalista e especialista em exportações Tarciso Morais, fundador e editor-chefe da Renova Mídia, é o exemplo mais claro de que “o contexto internacional de alta demanda por proteína está sendo bem aproveitado pelos exportadores brasileiros”.

Principais mercados
A China, principal destino das exportações brasileiras, incrementou suas compras em 22,6% entre janeiro e junho deste ano na comparação com o mesmo período do ano passado, totalizando 257,9 mil toneladas. Já a União Europeia elevou suas compras em 21%, atingindo 129,9 mil toneladas no primeiro semestre, sendo que os Emirados Árabes Unidos elevaram suas compras em 35,7%, para 192 mil toneladas no mesmo período, segundo reportagem do portal Terra.




OUTRAS COLUNAS









MAIS LIDAS










Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping
Centro - Tubarão/SC - CEP 88701-105 - 48. 3631-5000
Todos os direitos reservados - JORNAL DIÁRIO DO SUL