MENU

COLUNISTAS


Política

MILTON ALVES




 
 

Segunda-feira, 01/04/2019, às 00:00

Pavimento com pedra base

Na última sexta-feira, homens e máquinas da prefeitura de Tubarão fizeram um trabalho de recuperação no trecho não pavimentado da avenida Afonso Pena, naquela área defronte à arena Estêner Soratto, melhorando o acesso de trânsito entre a Marcolino Martins Cabral e a rua Recife. O trecho, a bem da verdade, estava transformado num caos, cheio de panelas e poças d’água, dificultando a vida de motoristas, ciclistas e pedestres. A pista em direção à entrada do Recife recebeu patrolamento e carga de pedra base utilizada em pavimentação, o que garante melhores condições da estrada durante um tempo mais prolongado.

Em outras vias
Diante dessa solução encontrada, e mesmo reconhecendo que este material custa um pouco mais caro do que o simples areão, a pergunta que se faz é a seguinte: por que a municipalidade não faz um esforço financeiro e aplica essa camada também em outras artérias consideradas mais importantes para a mobilidade urbana na cidade? Principalmente agora, em que as obras de saneamento têm forçado os motoristas a seguir vários desvios. Sempre lembrando que pior do que encontrar sua rua fechada é entrar numa outra em que mal dá pra trafegar. Será que custa tão caro assim? É só uma pergunta. 

Correria e filas
Ainda não temos os números do balanço que deve ser anunciado nas próximas horas pela Fundação Municipal de Saúde, mas que o susto levou muita gente aos postos de saúde e pontos de vacinação, levou. Foi só o governo do Estado anunciar que se registrou um caso de morte por febre amarela na semana passada, em Joinville, que milhares de pessoas, até então despreocupadas, correram para os locais de vacina aqui em Tubarão. Ao lado da Casa da Cidade, por exemplo, tanto na sexta-feira quanto no sábado foram registradas filas enormes de gente procurando se imunizar. Brasileiro é assim mesmo. Precisa levar o tranco pra se agilizar. Neste caso, um susto.

Enraizando-se no estado
Independentemente dos problemas internos registrados naquele episódio da nova Executiva Estadual, a verdade é que o PSL vem se estruturando cada vez mais nos diversos municípios de Santa Catarina, já visando às eleições municipais do ano que vem. No último sábado, por exemplo, cerca de 200 pessoas lotaram o auditório do Hotel Aliança, em Rio do Sul, para o início da caminhada, focando no fortalecimento da sigla na região do Alto Vale do Itajaí.

Lucas e deputados
O encontro contou com a presença do presidente estadual, Lucas Esmeraldino, e dos deputados Fábio Schiochet, federal, e Ricardo Alba, estadual. A proposta foi ouvir as lideranças políticas da região e alinhar diretrizes de funcionamento das executivas municipais, em preparação para as próximas etapas político-partidárias da sigla. Na ocasião, também foi celebrada a nomeação do suplente de deputado, Carlos Roberto Felipe, como coordenador do partido na região da Amavi – Associação dos Municípios do Alto Vale do Itajaí. A Executiva Estadual do PSL pretende homologar uma comissão provisória em cada um dos 295 municípios de Santa Catarina, visando lançar candidatos a prefeito ou vice no próximo pleito.




OUTRAS COLUNAS









MAIS LIDAS










Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping
Centro - Tubarão/SC - CEP 88701-105 - 48. 3631-5000
Todos os direitos reservados - JORNAL DIÁRIO DO SUL