MENU

COLUNISTAS


Esporte

EDUARDO VENTURA




 
 

Segunda-feira, 12/08/2019, às 06:00

TRAGéDIA EM ERECHIM

A manhã de domingo amanheceu manchada de sangue pela morte estúpida e covarde do pivô, camisa 9 do Corinthians, Douglas Nunes da Silva, de 27 anos. O atleta acompanhava a delegação do clube paulista na Taça Brasil de Clubes. O atleta estava de folga, pois o clube permaneceria na cidade para, na quarta-feira, enfrentar o Atlântico, em partida válida pela Liga Nacional de Futsal, mas, infelizmente, não entrará mais em quadra. Douglas foi assassinado por volta das 5h da madrugada de domingo, ao sair de uma casa noturna. A Polícia Civil de Erechim, através do delegado titular da 2ª Delegacia de Polícia de Erechim, José Roberto Lukaszewigz, iniciou as investigações logo após que foi comunicada, identificando o autor do disparo. Ele teria sido agredido pelo jogador do Corinthians na entrada da casa noturna. O autor do disparo foi preso no fim da tarde de ontem, após a Justiça decretar sua prisão preventiva. Nesta segunda-feira, o delegado deverá ouvir mais testemunhas sobre o caso, e quer esclarecer mais alguns detalhes.

Empate no tempo normal
A participação do Tubarão Futsal na Taça Brasil de Clubes foi abreviada nas semifinais, e de uma forma dolorida. Após saírem vencendo a ACBF  por 1 x 0, com gol de Rodriguinho, os gaúchos empataram 14 segundos depois, com Valdin. Com um primeiro tempo firme na marcação e buscando o ataque o tempo todo, o Tubarão, na etapa final, veio com uma postura de marcação alta, mas foi num erro de Lé que o time passou à frente no placar, com Ronaldo, que marcou o segundo dos tubaronenses. Com o gol, os gaúchos voltaram a pressionar, e quem balançou as redes foi Darlan. O pivô da ACBF foi o protagonista no fim da partida, quando faltavam 30 segundos. Darlan, da ACBF, acabou sendo expulso ao receber o segundo amarelo. Com um homem a mais, o Tubarão tentou furar o bloqueio da laranja mecânica, mas não conseguiu, levando a partida à disputa da prorrogação.

DERROTA NA PRORROGAÇÃO 
Mesmo tendo ainda um minuto e meio com um jogador a mais, o Tubarão tentou de todas as formas furar o bloqueio do clube gaúcho durante os dez minutos de prorrogação. Pakito teve uma oportunidade, mas não conseguiu marcar. Logo na volta do quinto atleta, Valdin foi mais esperto que a defesa do Tubarão, recebendo passe do goleiro Obina, no qual driblou dois marcadores, abrindo um a zero na prorrogação. Atrás no placar, Thiago Raupp utilizou o goleiro linha, mas, nervoso, e com o clube adversário confiante, o Tubarão acabou perdendo a prorrogação por 4 x 0, na qual ainda marcaram Lé, Bruno Souza e Valdin. Após a partida, os jogadores do Tubarão ficaram abatidos com o resultado, mas vitoriosos pela grande campanha na competição.

 




OUTRAS COLUNAS









MAIS LIDAS










Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping
Centro - Tubarão/SC - CEP 88701-105 - 48. 3631-5000
Todos os direitos reservados - JORNAL DIÁRIO DO SUL