MENU

COLUNISTAS


Esporte

EDUARDO VENTURA




 
 

Segunda-feira, 01/07/2019, às 00:00

Tubarão em busca de reforços

Com a ausência de dois jogadores: Evandro, que só volta no fim do ano; e Pakito, que sentiu um desconforto muscular, foi poupado e não viajou, o Tubarão vem sentindo durante os jogos um desgaste, pela falta de opções para o técnico Thiago Raupp. Na base, apenas Paulista, mas ainda é muito jovem e inexperiente para aguentar o tranco da Divisão Especial e da Liga Nacional. Em entrevista no fim da partida, o presidente Eduardo Rigotti disse que o clube está à procura de pelo menos dois jogadores para repor no elenco do Tubarão. Segundo Rigotti, a preferência é para jogadores que tenham nascido no Estado, o que habilita para jogar os Jogos Abertos. “O clube tem um teto salarial e não pode ultrapassá-lo. Estamos pagando em dia, e não vamos cometer loucuras, mas o clube esté, sim, atrás de atletas para reforçar o elenco”.

PAULO CARNEIRO COM VANTAGEM NO CAMPEONATO
Pelas semifinais do Campeonato Municipal de Laguna, em partida disputada no sábado, o Paulo Carneiro (foto) largou na frente em busca de uma vaga na final da competição. O clube da Caputera venceu o Galácticos jogando no Dino José (Estreito), por 1 x 0. E, na Baixada, na Caputera, o Baixada empatou em 0 x 0 com o América de Bentos. Os jogos de volta acontecem no próximo fim de semana.

A BOLA ENTROU
A Liga Nacional de Futsal, pra mim, é a melhor liga esportiva do mundo, isso todos concordam. Mas precisa urgentemente se reorganizar em alguns aspectos, e um deles é com relação à arbitragem. Digo por conta de algumas situações que andam ocorrendo em quadra com o time do Tubarão. Em casa, a “nossa arbitragem” tem feito de tudo para aparecer, e isso prejudica o time da casa, fazendo média com os adversários. Na noite de sábado, não foi diferente, apesar da dupla de arbitragem ser considerada uma das melhores do Estado vizinho. Mas tudo tem um limite. Houve a não validação de um gol pro Tubarão, a bola entrou toda, a partida estava no segundo tempo, faltando um minuto para o fim, e o ginásio da Neva estava tomado pela torcida do time da casa, com árbitro bem posicionado, e o gol não foi validado.

CADê A PARCIALIDADE?
A equipe de transmissão da LNF TV preferiu não se manifestar e sequer mostrou o replay. Logo, a transmissão é contratada pelo clube da casa, e da minha cabine, aliás a Rádio Santa Catarina com o Esporte de Primeira era a única emissora de rádio a transmitir a partida, eu vi que a bola entrou, mas o goleiro Ale Falcone foi muito rápido e ludibriou a todos. A imagem é clara, a bola entrou. Pra mim, faltou honestidade do goleiro e da arbitragem, que não validou o gol.

FALTOU DECêNCIA DO ALE FALCONE 
Na sequência, o goleiro aproveitou a fúria dos jogadores do Tubarão em quadra, que protestavam com arbitragem, e conseguiu, na reposição com os pés, marcar o quarto gol do Cascavel. Fala-se e cobra-se honestidade em todos os segmentos, e no esporte saímos decepcionados. Uma bela atitude seria o goleiro parar o jogo e falar que a bola entrou. Bom, isso eu já estou pedindo demais. Pra finalizar, no primeiro tempo, com três minutos de jogo, o Tubarão tinha cometido quatro faltas e um jogador amarelado, mas na condição de jogo real o correto seria uma falta. Ou a LNF, em seu conselho gestor, busca fazer uma reciclagem com a arbitragem também, ou, daqui pra frente, pode encomendar o caixão e beijar a viúva, pois jogar e vencer no Paraná só se for igual ao que o Tubarão fez em Pato Branco: abrir logo em cinco minutos 3 x 0 e administrar o jogo.




OUTRAS COLUNAS









MAIS LIDAS










Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping
Centro - Tubarão/SC - CEP 88701-105 - 48. 3631-5000
Todos os direitos reservados - JORNAL DIÁRIO DO SUL