MENU

COLUNISTAS


Geral

ARILTON BARREIROS




 
 

Segunda-feira, 28/05/2018, às 06:00

OITO DIAS DE GREVE

A paralisação dos caminhoneiros no Brasil chega ao oitavo dia, e parece que pode estar chegando ao fim, eu disse “parece”. Mas o que é preciso se refletir é quanto aos números, e principalmente como esses valores serão cobrados, porque de quem todos nós já sabemos. A perda na economia do país, segundo dados econômicos, é de aproximadamente R$ 10,2 bilhões. Os números impressionam e não chegam à quantidade desviada há oito anos em um governo federal que foi descoberto por baixo dos panos, com grande desfalque na Petrobras, saúde, segurança e demais setores essenciais para o país. Para recuperar essa economia e fazer o Brasil voltar à normalidade, é preciso que o dinheiro gire, e para que isso ocorra, o brasileiro vai mais uma vez pagar a conta, e pelo andar da carruagem, a fatura vai ser bem salgada. 

Entrelinhas
E o presidente Michel Temer (MDB) vai crescendo a cada dia nas pesquisas, mas o crescimento é negativo. Segundo uma pesquisa revelada em São Paulo, o presidente tem 91% de rejeição entre os brasileiros, devido às medidas tomadas e à falta de ação em muitas situações, principalmente em relação à paralisação dos caminhoneiros, que ganha força e não há contrapartida da União para tentar encerrar.

O Hospital Nossa Senhora da Conceição informa que pelo grande volume de urgências das últimas 24h, devido ao fato de o HNSC ser referência SUS de toda a região, os estoques de insumos e gases medicinais estão sendo consumidos de forma acelerada, e a reposição está lenta devido aos bloqueios nas estradas. Como medida preventiva estão canceladas as cirurgias eletivas agendadas para hoje e amanhã, além dos procedimentos seletivos do setor de Hemodinâmica.

Em Tubarão, das 40 escolas estaduais, apenas a Escola Monsenhor Bernardo Peters, em Treze de Maio, não terá aula hoje. As demais seguem normalmente. Em Braço do Norte, das 15, apenas três não terão aulas hoje; e em Laguna, das 26, apenos uma também não terá nesta segunda. Para amanhã e o decorrer da semana, a Gered vai avaliar com os diretores.

Desde a semana passada o Centro Regional da Defesa Civil de Tubarão está reunindo autoridades que acompanham on-line as informações e decisões sobre as ações do Estado em relação às manifestações no Estado e na região. O coordenador Anderson Martins Cardoso está à frente da organização das reuniões e é o porta-voz junto aos caminhoneiros nos bloqueios realizados na região. São sempre dois encontros ao dia.

O deputado estadual Leonel Pavan (PSDB) continua internado no Hospital Unimed, em Balneário Camboriú. Já saiu da UTI, porém é mantido sedado, porque Pavan não lembra do que ocorreu com ele e nem tem ciência da gravidade do AVC. Apesar da estabilidade no quadro de saúde, a equipe médica não divulgou as possíves sequelas e nem data para a alta.

Aqui em Tubarão e em outros municípios o fim de semana foi atípico, pouco movimento de carros e algumas ações em apoio ao bloqueio de caminhoneiros. Ciclistas e cavaleiros realizaram passeatas até um dos bloqueios para levar alimentos e água aos manifestantes. Uma caminhada também foi realizada no Centro da cidade, até o comando do exército, em apoio aos bloqueios e pedindo intervenção militar no país.

Prefeito de Braço do Norte, Roberto Kuerten Marcelino (PSD), realizou na semana passada uma reunião com entidades empresariais do município e apresentou em números uma prestação de contas. Fez questão de ressaltar a participação da comunidade e as parcerias com o Governo do Estado e parlamentares, oportunidade que vai tornando o município um dos melhores na região do Vale.




OUTRAS COLUNAS









MAIS LIDAS










Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping
Centro - Tubarão/SC - CEP 88701-105 - 48. 3631-5000
Todos os direitos reservados - JORNAL DIÁRIO DO SUL