MENU

COLUNISTAS


Política

RAFAEL MATOS




 
 

Sábado, 27/04/2019, às 06:00

Comunicação para superar a crise

Apesar de toda a negatividade que paira no ar, a comunicação pode ser usada para superar a crise econômica. Mesmo se as notícias na TV, jornais, rádios e sites de notícias seguem desanimadoras, engana-se quem pensa que as previsões ruins sejam boas para a mídia. Elas geram medo, preocupação e estresse para todos, e influenciam diretamente nos negócios, pois parece muito mais prático nestas horas cortar os investimentos em publicidade, marketing e relações públicas. É o chamado corte de gordura. Mas será que esta é a melhor medida?
Em tempos de crise ou recessão econômica, a comunicação tem uma função muito importante. As ferramentas disponíveis contribuem para estabelecer e manter o diálogo, entendimento e aceitação entre uma organização e seu público-alvo (os clientes, por exemplo).
Ser transparente e comunicativo é muito fácil quando tudo está bem, mas é nos momentos complicados que pessoas e empresas podem se sobressair no mercado. Por isso, mesmo nas horas ruins é importante se comunicar abertamente e regularmente com todos os públicos (investidores e clientes). A confiança construída poderá gerar resultados concretos no futuro.

Para manter o otimismo
Empresários do setor de autopeças aguardam a divulgação dos números do segundo bimestre para começar a acreditar nas previsões feitas pelo Sindipeças (Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores) no início do ano. Segundo a entidade, as indústrias instaladas no Brasil vão investir R$ 2,72 bilhões em 2019, o que representa um aumento de 10% em relação ao ano passado, quando o volume de investimento foi de R$ 2,42 bilhões. O desempenho do primeiro bimestre, porém, apresentou estagnação no mercado.

Minha Casa Minha Vida
Um dos principais programas dos governos do PT foi defendido por representantes da indústria da construção civil e de movimentos sociais e parlamentares em Brasília. Eles pedem a continuidade do programa Minha Casa Minha Vida (MCMV), do governo federal. O argumento é que o programa é fundamental na geração de emprego e renda e na construção de moradias dignas para a população mais pobre do Brasil.

Públicas e privadas
–O aprimoramento das relações das empresas estatais com seus diversos públicos e com a sociedade em geral será uma das principais discussões do Seminário de Gestão da Ética, programado para o mês de maio em Florianópolis. A organização é da Eletrosul e as inscrições são gratuitas e limitadas.
–Os deputados Felipe Estevão (PSL) e Volnei Weber (MDB) vão coordenar, com o apoio dos demais deputados, um Fórum na Assembleia Legislativa para acompanhar a instalação da fosfateira no município de Anitápolis.
–O baixo nível da atividade econômica tem prejudicado a arrecadação federal. E como todos já sabem, a recuperação mais intensa do crescimento depende da aprovação das reformas, em especial a da Previdência.




OUTRAS COLUNAS









MAIS LIDAS










Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping
Centro - Tubarão/SC - CEP 88701-105 - 48. 3631-5000
Todos os direitos reservados - JORNAL DIÁRIO DO SUL