MENU

COLUNISTAS


Variedades

AMANDA MENGER




 
 

Quinta-feira, 06/12/2018, às 06:00

Coisas de adultos

A vida de adulto pode ter algumas satisfações que fazem com que trabalhar e pagar boletos valham a pena. E não estou falando de sexo. É daquele momento de orgulhinho, de saber que pode fazer atividades e aprender coisas que antes não sabia, e, com isso, resolver várias situações, e, em muitas delas, poupar um bom dinheiro, porque ‘não tá fácil pra ninguém’.

Entre estas “coisas” de adulto está fazer pequenos reparos em casa. Na última semana, passei por duas situações nas quais minha adultice foi posta à prova. A primeira foi montar as cadeiras que eu comprei na black friday. Desde que saí de Tubarão, estava usando banquetas para sentar, o que pode ser muito desconfortável, especialmente para longas jornadas de trabalho em frente ao computador, e de estudos também. Mas eu não queria comprar qualquer cadeira, queria comprar uma cadeira que fosse bonita, confortável, e que eu pudesse pagar. Depois de muita pesquisa, os preços da black friday estavam bons, e o frete não estava custando um rim.

Em uma semana, as benditas chegaram. Passada a emoção de abrir as caixas, veio o desafio de montar a cadeira, porque o assento e o encosto formavam uma peça única, e ela deveria ser encaixada na base. O problema é que, sozinha, ficou um pouco difícil de segurar as duas partes e parafusá-las. A primeira de quatro cadeiras foi quase um suplício. Pensei em desistir, em talvez arriscar de só deixar metade dos parafusos afixados. Quase 40 minutos depois, achei um jeito de segurar e montei a primeira. As outras três, em dez minutos tinha montado. Orgulho! Minhas cadeiras montadas por mim.

A saga das cadeiras ocorreu na quarta-feira. No sábado, fui tomar banho para ir à faculdade fazer provas, e a resistência queimou. Banho frio concluído, não tinha tempo de ir atrás de uma resistência nova em ferragens, porque corria o risco de chegar atrasada para as provas. No sábado, ao fim da tarde, fiz a ronda nos mercados para ver se achava a tal peça, e nada. No domingo, outro banho frio, e na segunda também, depois de rodar parte da cidade e pensar que teria que trocar o chuveiro porque a peça estava em falta. Na quinta tentativa, achei. Voltei para casa e, seguindo as instruções da troca, consegui fazer o chuveiro funcionar, e pude tomar um banho mega bom.

Fiquei tão motivada com estes dois feitos que resolvi traçar algumas metas de coisas semelhantes para aprender em 2019. Uma delas é usar furadeira, para conseguir resolver pequenas encrencas em casa sem precisar pagar alguém ou pedir ajuda. Já consegui, inclusive, boas indicações de amigos sobre qual equipamento comprar, que tem melhor custo/benefício. Outra meta é aprender a trocar pneus. Já passei por apuros por não saber fazer isso e ficar com muito medo de parar, especialmente em rodovias, e à noite. Um terceiro item de coisas de adulto que resolvi deixar fora da minha lista foi usar a panela de pressão. Fiz um post no Instagram falando sobre isso e rolou uma polêmica entre os defensores deste instrumento culinário e aqueles que, como eu, morrem de medo que este negócio exploda. Recebi dicas também, e vou reconsiderar a possibilidade de incluir esta meta na minha lista de desejos para 2019. Por enquanto, vou continuar as pesquisas sobre qual furadeira comprar e assistir vídeos no YouTube.




OUTRAS COLUNAS









MAIS LIDAS










Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping
Centro - Tubarão/SC - CEP 88701-105 - 48. 3631-5000
Todos os direitos reservados - JORNAL DIÁRIO DO SUL